A chefe da missão portuguesa aos Jogos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Filipa Godinho, elogiou esta terça-feira as condições a boa organização das competições, que decorrem na ilha do Sal, em Cabo Verde.

“Não temos qualquer razão de queixa”, disse a responsável à agência Lusa, destacando a hospitalidade, o alojamento e a alimentação.

Relativamente aos espaços desportivos, Filipa Godinho disse que também não têm qualquer problema e que os cabo-verdianos “trabalharam bastante” nas últimas semanas para conseguir acolher todas comitivas da melhor forma.

“Agora é usufruir desta competição e sobretudo do ambiente que os jovens têm oportunidade de viver aqui durante os Jogos da CPLP”, prosseguiu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Portugal enviou uma delegação de 116 elementos para os Jogos da CPLP, dos quais 80 atletas.

Os Jogos contam com a presença de cerca de 500 jovens atletas, que estão a competir nas modalidades de futebol, atletismo, andebol, taekwondo, basquetebol, natação e voleibol de praia.

O evento é destinado a atletas sub-16, exceto a natação e o atletismo paralímpico em que podem participar atletas sub-20.

As competições ocorrem nos dois principais centros da ilha do Sal, em Espargos e Santa Maria, mas Filipa Godinho disse que a distância, cerca de 15 minutos de carro, não constitui um problema.

“Já sabemos que num evento multidesportivo temos sempre essa questão de alguma distância entre as infraestruturas desportivas. É impossível assim não o ser”, salientou.

Enquanto o futebol, atletismo, andebol e basquetebol acontecem em Espargos, o taekwondo, o voleibol de praia e a natação são disputados em Santa Maria.

“Mas ainda assim conseguiram conjugar bem as coisas. Conseguimos fazer perfeitamente uma gestão dos oficiais e da equipa para acompanhar os nossos atletas ao máximo”, referiu a chefe da missão portuguesa.

Filipe Godinho disse que já falou com alguns atletas e todos afirmam que estão a adorar a participação nos jogos da CPLP.

“Para alguns é a primeira vez que estão a ter uma experiência internacional e num evento multidesportivo e, para eles, isto é uma experiência inesquecível e que vai ficar marcado na carreira deles”, salientou a responsável.

A chefe de missão destacou também a convivência entre atletas de vários países e disse que a nível desportivo está a correr muito bem para Portugal, que nos dois primeiros dias de competição conquistou 23 medalhas, sendo 15 de ouro e oito de prata.