Além dos concertos, as festividades, que assinalam os 130 anos da existência do concelho de Loures, incluem também espetáculos de teatro, eventos desportivos, ‘workshops’ e animações de rua, que decorrerão em diversos pontos da cidade.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU), afirmou que a ideia este ano passa por “recuperar a dimensão que as festas do concelho tinham até ao final da década de 1990”.

“As festas de Loures voltaram. Por opção do anterior executivo (PS), as festas perderam a importância e a dimensão que deveriam ter. Aliás, nos últimos anos elas estavam muito assentes apenas no festival do Caracol”, apontou o autarca.

Bernardino Soares adiantou que orçamento municipal para as festas é de 100 mil euros.

As festas de Loures iniciam-se na sexta-feira (22), com destaque para a atuação dos cantores portugueses Sérgio Godinho e Jorge Palma, no pavilhão Paz e Amizade, pelas 22:00, cuja entrada será gratuita. No sábado, à mesma hora, sobe a palco o cantor António Zambujo, novamente com entrada livre.

Ladrões do Tempo (domingo), Meleck Mechaya (segunda-feira) e Júlio Pereira (segunda-feira) completam o cartaz musical das festividades.

Na animação teatral, o destaque vai para a representação de peças das companhias Comuna, Teatro A descoberto, Cegada, Teatro Ibisco e Teatro do Elefante, que decorrerão no Cineteatro de Loures.

O programa completo das festas pode ser consultado na página da internet do município.