As autoridades britânicas baniram a última campanha de publicidade que a Kellogg’s fez sobre os cereais Special K. Em causa está o facto de a empresa anunciar aos consumidores que os cereais estão “repletos de benefícios” e de “nutrientes”, conta o The Guardian.

A Kellogg’s promoveu uma campanha televisiva onde anuncia que os cereais Special K são “uma super papa de cinco grãos repleta de benefícios” – o termo utilizado em inglês é goodness – e que são “uma forma nutritiva de começar o dia”. E a entidade que supervisiona o mercado publicitário britânico afirma que a empresa falhou no apoio às reivindicações gerais de saúde com benefícios específicos autorizados.

De acordo com a autoridade para a publicidade britânica, as empresas não podem reivindicar benefícios gerais para a saúde a não ser que sejam suportados por um benefício específico para o consumidor. Em causa está o facto de o anúncio afirmar que os cereais contêm vitamina B2, que é benéfica para a pele, mas que essa informação não está devidamente ligada à expressão “cheia de benefícios”.

“Considerámos que o anúncio sobre o benefício específico de saúde não aparece com ou imediatamente a seguir ao anúncio ao benefício geral que afirma ‘repleto de bondade'”, anunciou a autoridade, para quem a Kellogs também falhou por não suportar a afirmação de que os cereais são “nutritivos” com um benefício específico. Para perceberem quais são os benefícios nutritivos dos cereais, os consumidores têm de ir até ao site e clicar em dois sítios diferentes.