Charles Kinsey, terapeuta de 47 anos, foi alvejado pela polícia enquanto cuidava um homem autista. O homem diz que cumpriu as ordens das autoridades e deitou-se no chão com os braços no ar. Um vídeo mostra o momento em que Kinsley estava no chão e explica à polícia que não estava armado e que o homem que estava ao seu lado tinha um camião de brincar na mão. Ainda assim, a polícia atirou sobre ele e feriu-o na perna.

O terapeuta tinha saído atrás do paciente, de 27 anos, que estava perturbado e tinha escapado de umas instalações ali perto.

A polícia de Miami disse que os agentes estavam no local para responder a uma chamada anónima que denunciava um homem que ameaçava matar-se. No local, encontraram Charles Kinsley com o seu paciente que estava no chão a brincar com o camião. A polícia ordenou que se deitassem no chão, ordem que o terapeuta cumpriu, enquanto explicava que o seu paciente era autista e tentava acalmá-lo. Mesmo assim, foram disparados três tiros, um dos quais atingiu Kinsley na perna.