Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um ataque suicida que ocorreu neste domingo de manhã na zona norte de Bagdad provocou a morte, pelo menos, a 14 pessoas, de acordo com fontes oficiais iraquianas. A ação foi dirigida contra um posto de controlo localizado em Kadhimiyah, distrito onde predominam os habitantes xiitas, e foi perpetrada por um bombista de que se deslocava a pé quando detonou os explosivos que transportava. Entre os mortos contam-se dez civis e quatro agentes da policia do Iraque, a que somam 31 outras pessoas que ficaram feridas, segundo a informação prestada pelas autoridades locais.

O Estado Islâmico reivindicou o ataque através de um comunicado divulgado online, num site habitualmente usado para dar a conhecer mensagem da organização, mas a Associated Press não conseguiu confirmar a autenticidade da declaração.

Este foi o segundo ataque registado neste domingo na capital iraquiana. A explosão de uma bomba causou três mortos e 11 feridos num mercado ao ar livre, no subúrbio ocidental de Abu Ghraib, confirmou outra fonte policial que pediu o anonimato por não estar autorizada a divulgar informação. Os avanços conseguidos pelo exército iraquiano na guerra contra o Estado Islâmico, nomeadamente através da captura de cidades como Fallujah, não têm impedido a concretização de ataques bombistas sobretudo aqueles que têm como alvo a polícias e os habitantes xiitas do país, num média de quase um ataque por dia em Bagdad e nos arredores da capital.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR