É oficial: o Facebook é uma máquina de fazer dinheiro. A empresa dona da rede social mais popular do mundo, com 1,71 mil milhões de utilizadores ativos, esmagou quarta-feira as expectativas dos analistas ao apresentar uma faturação de 6,44 mil milhões de dólares (5,81 mil milhões de euros) em apenas três meses e um aumento de 186% dos lucros no mesmo período. As ações dispararam para máximos históricos na bolsa.

A norte-americana Facebook Inc. fechou o segundo trimestre com receitas de 6,44 mil milhões de dólares, que comparam com os cerca de 4 mil milhões no mesmo trimestre do ano passado. O resultado superou, também, a estimativa média entre os analistas que seguem a ação da empresa, que apontava para receitas na ordem dos 6 mil milhões.

Por outro lado, os lucros somaram os 2,1 mil milhões de euros, também excedendo as estimativas dos analistas e uma subida de 186%. Graças aos resultados superiores ao esperado, as ações do Facebook ascenderam a novos máximos históricos e, no chamado pós-mercado, disparavam quase 5%.

Facebook sempre a subir em bolsa

FB US Equity (Facebook Inc)  Dai 2016-07-28 07-46-22

O Facebook não teve uns primeiros meses em bolsa fáceis. Mas, desde meados de 2013, a ação tem tido uma trajetória muito positiva.

As receitas com publicidade nos dispositivos móveis e o sucesso das apps secundárias, como o Messenger e o Instagram, foram decisivos para os resultados da Facebook Inc. A faturação com anúncios na aplicação para smartphones já corresponde a 84% do total de receitas publicitárias e são estas receitas que irão ajudar a empresa a tornar-se a segunda maior neste setor, logo depois da Google.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O Facebook diz que tem 3 milhões de anunciantes regulares, mais do que os 2,5 milhões que dizia ter no final de 2015. Ou seja, a rede social não só está a conseguir atrair novos anunciantes como tem conseguido que os anunciantes existentes invistam mais em publicidade no Facebook.

A rede social tem feito uma aposta intensa, recentemente, na área do vídeo e, olhando mais para a frente, Mark Zuckerberg está a investir de forma audaz em tecnologias com oa realidade virtual.