Uma operação policial de larga escala foi montada depois de ter sido dado o alerta de que haveria um suspeito armado num centro de emprego na cidade de Sulz, Colónia.

Os primeiros testemunhos davam conta de uma mulher armada e barricada no edifício. Falava-se também num homem armado.

Os meios de comunicação alemães dizem que cinco pessoas foram postas sob custódia na sequência de buscas ao prédio. Quatro dos indivíduos já foram libertados, mas o principal suspeito continua sob custódia. As autoridades confirmam que estava armado, mas não avançam qual era o tipo de arma.

O Express explica que ontem dois homens terão entrado em conflito num campo de refugiados e que um deles terá ameaçado matar o outro. O homem que fez a ameaça tinha que se apresentar no centro de emprego e, por isso, a polícia ter-se-á dirigido ao local para detê-lo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A operação policial foi montada depois de um funcionário ter carregado no botão de emergência. O alerta foi dado porque o trabalhador se sentiu ameaçado por um grupo de “estrangeiros”.

Os testemunhos da mulher armada com uma faca surgiram por parte de um trabalhador, enquanto a polícia estava a deter um dos homens. A informação instalou o pânico e foi nessa altura que as autoridades terão ordenado que ninguém saísse do edifício e que se fechassem nos seus gabinetes. Não passou tudo de uma grande confusão, já que as forças policiais não encontraram nenhuma mulher armada.

As pessoas estavam a ser aconselhadas a não abandonar o edifício onde o incidente ocorreu, mas as autoridades já começam a deixar sair. A polícia está ainda a controlar a zona. O cordão de segurança já foi removido. As buscas no edifício também já terminaram e não foi encontrado nada suspeito.

Não há relato de feridos.