Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O técnico do INEM Mário Lopes, que em 2015 confundiu um morto com um homem que estava vivo, foi agora destacado por aquele instituto para a equipa de coordenação do Serviço de Ambulâncias de Emergência da Delegação Regional do Sul – Lisboa. A notícia é avançada pela edição de hoje do Correio da Manhã.

O caso remonta a junho de 2015, altura em que Mário Lopes foi chamado a uma ocorrência em Sacavém. Ele e outro técnico, ao chegarem ao local, indicaram ao INEM que tinham encontrado um cadáver. Quando o delegado de saúde chegou, mais tarde, encontrou o homem com vida.

Uma fonte do INEM ouvida pelo Correio da Manhã afirma que não se trata de uma promoção, mas que a remuneração do técnico não será aumentada. As novas funções de Mário Lopes “têm um caráter mais administrativo e incluem, por exemplo, a elaboração de escalas de trabalho a gestão da assiduidade ou o apoio logístico às bases das ambulâncias do INEM”, explicou a organização ao jornal.

O presidente do INEM, Luís Meira, informou os técnicos de ambulância de Lisboa e do Algarve da composição da nova equipa, e disse que a “designação será ratificada na próxima reunião do Conselho Diretivo”.

O Correio da Manhã adianta ainda que as nomeações estão a indignar os trabalhadores do INEM, e que estão a ser questionados os critérios utilizados para a escolha das equipas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR