O realizador Luc Besson foi condenado a pagar 465 mil euros ao realizador John Carpenter, que o processou por ter plagiado o seu filme Nova Iorque 1997 (1981). Um tribunal de Paris determinou que o filme Lockout (2012) “apropriou-se massivamente de elementos-chave” daquele filme de John Carpenter, uma distopia que onde a cidade de Nova Iorque é transformada numa prisão de alta segurança num ano de 1997 imaginário, onde impera o crime e a desordem.

A decisão, anunciada esta sexta-feira, surge depois de Luc Besson e os seus dois co-realizadores terem sido condenados a pagar 85 mil euros a John Carpenter em 2014. Naquela altura, puseram um recurso, que agora resultou na confirmação do veredicto, mas acrescido de uma indemnização maior numa proporção de 547%.

[o trailer de “Nova Iorque 1997”]

https://www.youtube.com/watch?v=8-LDW7tWwAI

Em declarações à AFP, um porta-voz de Luc Besson disse estar “surpreendido pelo veredicto, mas os juízes pronunciaram-se e nós vamos aceitar a sua conclusão”. Ainda assim, a equipa de defesa do realizador francês referiu que “um dos maiores talentos de sempre de França” nunca recorreria ao plágio e adiantou ainda que o filme de John Carpenter também se inspirou em filmes como Rio Bravo (1959) e Mad Max (1979).

A história de Snow vs. A história de Snake

O filme Lockout, de Luc Besson, conta a história de um Guy Pearce, um prisioneiro a quem é dada a hipótese de ser libertado. A troco, terá de salvar a filha do Presidente dos EUA de uma cadeia que está situada no espaço, em órbita em torno do planeta Terra.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As semelhanças entre Lockout e o seu antecessor Nova Iorque 1997 são várias, conforme o tribunal determinou. Antes de mais, ambos os filmes passam-se em prisões de alta segurança onde impera um clima de insegura. Também há semelhanças no facto de ambos os protagonistas terem sido escolhidos pelas autoridades para libertarem reféns, depois de uma decisão ponderada e tomada a custo. Nos dois filmes, os protagonistas hesitam aceitar a proposta que lhes é feita. E tanto numa obra como noutra, os heróis têm de cumprir a sua missão num dia.

[o trailer de “Lockout”]

E há mais, conforme explica a sentença: “[Ambos os protagonistas] tiveram de enfrentar prisioneiros liderados por chefes com um braço direito estranho, encontram pastas altamente importante e ambos dão de caras com um parceiro de outros tempos que mais tarde morre”. Além disso “no fim, esconde documentos secretos obtidos durante as suas missões”.

Até os nomes e os passados profissionais dos protagonistas são semelhantes: em Nova Iorque 1997, Snake é um antigo soldado das Special Forces norte-americanas; em Lockout, Snow é um ex-agente da CIA.

A co-produtora de Lockout, Europacorp, emitiu um comunicado a dizer que “a condenação demonstra que os tribunais acabaram por não encontrar mais do que simples semelhanças quando comparado com a indemnização exigida pelos queixosos”. A Europacorp disse ainda que não partilha a “interpretação feita pelos tribunais, uma vez que consideramos que as duas obras não são semelhantes na avaliação do seu conjunto”.