Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um juiz californiano acaba de garantir uma aprovação preliminar do acordo de compensação alcançado no final de Junho entre o Grupo VW e os representantes dos autores do processo cível movido contra o fabricante germânico, por via dos problemas relacionados com as emissões dos seus modelos equipados com o motor 2.0 TDI. Individualmente, os queixosos serão, agora, notificados dos seus direitos e opções, definidos ao abrigo do acordo, pretendendo o grupo teutónico que o programa de compensações tenha início imediatamente após o tribunal atribuir-lhe a sua aprovação definitiva, antecipada para 18 de Outubro.

Ao abrigo deste acordo, os clientes da Audi e da VW terão duas opções. A primeira é revenderem o seu veículo à marca, ou dar por findo o contrato de financiamento do mesmo, sem qualquer penalização por denúncia antecipada. A segunda possibilidade será manterem a posse do veículo e beneficiarem, gratuitamente, das alterações que permitam que o dito passe a cumprir as normas de emissões impostas por lei – caso estas sejam aprovadas pelas autoridades de protecção ambiental dos Estados Unidos da América e do próprio estado da Califórnia.

Em qualquer dos casos, estão igualmente previstas compensações financeiras para os lesados, cujos montantes não foram ainda divulgados. Definidos estão os modelos abrangidos por este acordo: VW Beetle (produzido entre 2013 e 2015), VW Golf (produzido entre 2010 e 2015), VW Jetta (produzido entre 2009 e 2015), VW Passat (produzido entre 2012 e 2015) e Audi A3 (produzido entre 2010 e 2013, ou produzido durante 2015).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR