O candidato da extrema-direita às presidenciais austríacas, Norbert Hofer, segue à frente com 52% das preferências, de acordo com uma sondagem publicada este domingo pelo jornal Österreich. Hofer ficou a uma distância de quatro pontos percentuais do ex-líder dos verdes Alexander van der Bellen, que venceu a primeira volta das eleições no final de maio.

Quase 60% dos questionados que admitiram votar em Hofer referiram que a sua personalidade era o fator decisivo. A mesma percentagem escolheu a “proteção contra o terror” como o mais importante na escolha do candidato, enquanto 55% disse que a preferência recaía sobre o líder do Partido da Liberdade (FPÖ) por querer uma política de asilo “mais restrita”.

Na sondagem do Österreich, o Partido Social Democrata (SPÖ) conseguiu reunir apenas 25% dos votos e o Partido Popular (ÖVP) 19%.

Heinz Christian Strache, líder do FPÖ, tem acusado repetidamente o Governo de ser demasiado brando relativamente à crise de refugiados europeia que, de acordo com Strache, deixou a Áustria exposta ao perigo.

A segunda volta das presidenciais austríacas foi marcada para 2 de outubro, depois dos primeiros resultados terem sido anulados pelo Tribunal Constitucional na sequência de uma queixa feita pela extrema-direita, que alegou irregularidades na contagem dos votos por correspondência.

Na primeira volta, as eleições foram ganhas pelo ecologista Alexander Van der Bellen, com 50,3% dos votos. Hofer teve 49,7%.