O projeto-lei que prorroga esta medida, adotado na sexta-feira pelo Conselho de ministros, foi aprovado por unanimidade pelos 99 deputados presentes no hemiciclo, indicou uma fonte da assembleia citada pela agência noticiosa France-Presse.

O prolongamento da medida abrange o período de 01 de agosto até à meia-noite de 29 de março de 2017, precisou a televisão pública ORTM.

Esta medida de exceção foi instaurada por diversas vezes no país desde o ataque, em 20 de novembro de 2015, ao hotel Radisson Blu de Bamako por ‘jihadistas’, com um balanço de 20 mortos, para além de dois assaltantes.

A última reposição da medida remonta a 21 de julho, um dia após o assalto contra um quartel militar em Nampala, região de Ségou (centro), onde foram mortos 17 soldados e feridos outros 35 militares. A medida foi reinstaurada por dez dias e expirava domingo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os grupos ‘jihadistas’ foram dispersados e na generalidade expulsos de diversas regiões na sequência de uma intervenção militar internacional desencadeada em janeiro de 2013 e que prossegue. No entanto, zonas inteiras continuam a escapar ao controlo das forças locais e estrangeiras.

Durante um longo período concentrados na região norte, os ataques ‘jihadistas’ estenderam-se a partir de 2015 em direção ao centro, e de seguida ao sul do país.