Aparecida Schunk Flosi Palmeira, de 67 anos, mãe de Fabiana Flosi, de 38, estava desaparecida desde 22 de Junho de 2016. As autoridades informaram, em comunicado, que a mulher “foi libertada” e “estava ilesa” de qualquer ferimento. A Globo TV mostrou a vítima à espera e a abraçar os parentes enquanto chegava, sob escolta policial, ao posto da polícia de São Paulo.

O pedido de resgate, de 168 milhões de euros, enviado à família via e-mail, não foi pago, avançou o jornal brasileiro O Estado de São Paulo. Os criminosos, disfarçados de homens de entregas, raptaram Aparecida Palmeira da sua casa em Jardim Santa Helena, área localizada no sul de São Paulo, disseram alguns vizinhos à AFP.

A vítima é a mãe da brasileira Fabiana Flosi, actual mulher do multimilionário de 85 anos, Bernie Ecclestone.

Nos anos de 1990, os raptos eram muito comuns no Brasil. Contudo, nos primeiros anos de 2000, baixaram devido a um controlo mais intensivo da polícia, que criou um departamento especializado em anti-rapto. Então, os familaires de futebolistas eram os alvos mais procurados, como sucedeu no rapto da mãe da estrela internacional brasileira de futebol, Robinho, em 2004, a qual foi mantida em cativeiro durante 41 dias, nos arredores de São Paulo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR