A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu esta segunda-feira um comunicado de imprensa onde aconselha todas as pessoas que tencionam viajar ou participar em eventos internacionais, ainda que realizados em Portugal, a vacinarem-se contra o sarampo. Segundo a DGS, o sarampo é uma das doenças infeciosas mais contagiosas — capaz de provocar “doença grave ou mesmo a morte” –, mas evitável através da vacinação.

“Em viagens internacionais e em eventos onde se encontram cidadãos de vários países existe o risco de pessoas não protegidas contraírem sarampo através do contacto com pessoas doentes ou em período de incubação da doença”, lê-se no respetivo comunicado. Fica o aviso da DGS: mediante o risco de contrair sarampo, o ideal é recorrer à vacinação, preferencialmente quatro a seis semanas antes de uma viagem.

A DGS considera ainda que estão protegidas as pessoas que já tiveram a doença ou que receberam duas doses da vacina (VASPR2), para quem tem menos de 18 anos de idade, e uma dose da vacina (VAS3 ou VASPR) para pessoas com 18 anos ou mais.

Apesar de o sarampo estar há vários anos controlado em Portugal, continuam a existir surtos e epidemias na maioria dos países europeus e também no continente americano, com registo de crianças e adultos afetados. De referir que a doença é frequente em muitos países de África e da Ásia.

Em caso de dúvida, é possível contactar a linha Saúde 24 através do número 808 24 24 24.