Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O procurador Rosário Teixeira pediu ao juiz Carlos Alexandre o congelamento de mais três contas bancárias pertencentes a Carlos Santos Silva e à sua filha menor de idade, por suspeitas de que os recursos de 800 mil euros pertenceriam a José Sócrates. Segundo o Correio da Manhã, estão em causa contas do empresário, amigo do antigo primeiro-ministro, no Bankinter (antigo Barclays) e no Haitong (antigo banco de investimentos do Banco Espírito Santo), que é presidido por José Maria Ricciardi.

As instituições bancárias já informaram que as contas estão congeladas e que o titular não pode movimentar os lucros das aplicações feitas. No Banco Haitong, revela o Correio da Manhã, existem aplicações de mais de 200 mil euros em carteiras de ações que apresentam prejuízos potenciais significativos. Entre os investimentos, contam-se ações fortemente penalizadas em bolsa, como são os casos da brasileira Oi, que pediu a proteção judicial de credores, e do BCP.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR