Foi oficialmente anunciado pela Daimler o investimento de mil milhões de euros na criação de uma nova fábrica na Hungria, destinada à produção de modelos da Mercedes-Benz, numa cerimónia que contou com a presença de Péter Szijjartó, ministro dos Negócios Estrangeiros húngaro, e Markus Schaefer, responsável pela produção da Mercedes.

Localizada em Kecskemet, a nova instalação fabril recebeu apoios estatais de 41 milhões de euros, deverá estar pronta em 2020 e destina-se à produção de automóveis tanto de tracção dianteira como traseira, estando ainda preparada para fabricar modelos animados por meios de propulsão alternativos.

Ausbau des globalen Produktionsnetzwerks: Mercedes-Benz plant neues Werk mit hochflexibler Produktion am Standort Kecskemét

Péter Szijjartó, ministro dos Negócios Estrangeiros húngaro, e Markus Schaefer, responsável pela produção da Mercedes

“Vamos instaurar uma unidade de produção eficiente e de última geração, na qual veículos com diferentes arquitecturas sairão das linhas de produção com toda a flexibilidade”, referiu, em comunicado, Markus Schaefer.

Esta decisão permitirá criar cerca de 2500 novos postos de trabalho, a juntar aos 4000 já existentes, e aumentar consideravelmente a capacidade de produção da Mercedes em solo húngaro, que é actualmente de 180 mil unidades/ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Desde 2012, altura em que foi inaugurada a fábrica de Kecskemet, a Mercedes produziu na Hungria mais de meio milhão de automóveis, todos de tracção dianteira, nomeadamente o Classe B, o CLA e o CLA Shooting Brake.

A partir de 2020, e segundo a casa de Estugarda, esta será a sua primeira fábrica apta a produzir tanto modelos compactos como berlinas de maiores dimensões, conferindo assim maior flexibilidade à sua rede de produção, que hoje depende quase exclusivamente da Alemanha e da China para produzir berlinas de maior porte.