Em declarações à agência Lusa, o presidente do município, Gonçalo Rocha, explicou que, no âmbito de um plano estratégico delineado pela autarquia, estão previstas várias intervenções, com destaque para a criação de percursos pedestres junto aos rios e infraestruturas para potenciar a navegabilidade do Douro.

A requalificação da zona ribeirinha do Choupal, em Pedorido, já se encontra na fase final de expropriação de terrenos, com licenciamento da praia fluvial, num investimento superior a 400 mil euros.

O projeto turístico contempla um parque de estacionamento arborizado, uma zona de merendas com churrasqueiras e, no interior do parque, um edifício equipado com bar e esplanada, além de instalações sanitárias e dois parques infantis.

Anfiteatro, campo de vólei de praia, rede de caminhos pedonais e nova iluminação são outros melhoramentos previstos.

Segundo o autarca, vai ser concretizado o primeiro percurso pedestre em toda a frente ribeirinha do Douro, à qual acresce a requalificação da zona ribeirinha do Cais de Boure, na freguesia de Santa Maria de Sardoura, que avançará em breve, num contexto de parceira com a Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL).

Esta obra pretende potenciar o transporte fluvial de mercadorias para recuperar a dinâmica de outrora com a exportação e transporte de granitos.

Ainda este verão, vai avançar a obra de requalificação do Cais de Midões, no território da União de Freguesia de Raiva, Pedorido e Paraíso. Trata-se de um investimento de cerca de 200 mil euros, numa empreitada da APDL. A câmara municipal aguarda, por outro lado, a oportunidade para avançar com a requalificação do Cais do Castelo, em Fornos.

A obra, a realizar em conjunto com a APDL, incluirá o licenciamento de uma praia fluvial em frente à Ilha dos Amores. Também está previsto um percurso pedestre junto ao rio Paiva (afluente do Douro) e uma intervenção na zona ribeirinha de Várzea, melhorando a praia fluvial. No contexto da estratégia municipal, avançarão também percursos pedestres temáticos ligados às serras, vinhas, fósseis e minas.

O autarca Gonçalo Rocha sublinhou o interesse em “valorizar as potencialidades do concelho”, nomeadamente na vertente ribeirinha, com os olhos postos no turismo e na dinamização da economia local. Destacou, por isso, a parceria com a APDL, para a requalificação do Cais de Midões, permitindo a prática fluvial de recreio na albufeira de Crestuma.

Também a intervenção na zona ribeirinha do Choupal, há muito desejada pela população do Couto Mineiro do Pejão, é destacada pelo presidente da autarquia. A obra, disse, “vai engrandecer o concelho e potenciar a excelência de uma zona privilegiada de turismo e de lazer”.

O investimento global superior a cinco milhões de euros, hoje anunciado pela câmara, “terá uma forte componente financeira” de fundos comunitários, da APDL e de parcerias estabelecidas com várias entidades, para além dos recursos municipais.