535kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

Havai: As fantásticas imagens do vulcão com rosto humano e que sorri

Este artigo tem mais de 5 anos

O vulcão Kilauea, no Havai, decidiu entrar em erupção com um "sorriso na cara". As imagens, filmadas a partir do céu, mas também as feitas a partir do oceano, são impressionantes.

O Kilauea é um dos vulcões mais ativos do mundo, estando em permanente atividade, mas nunca tinha sido registada uma erupção assim
i

O Kilauea é um dos vulcões mais ativos do mundo, estando em permanente atividade, mas nunca tinha sido registada uma erupção assim

O Kilauea é um dos vulcões mais ativos do mundo, estando em permanente atividade, mas nunca tinha sido registada uma erupção assim

Não é Photoshop e não é um filme da Disney. É mesmo um vulcão no Havai, que decidiu entrar em erupção com um sorriso na cara.

Trata-se do vulcão Kilauea, que está ativo de forma quase ininterrupta desde 1983. O seu fluxo de lava escorre para o Oceano Pacífico, e é assim que as ilhas do arquipélago norte-americano são formadas e crescem continuamente.

As imagens do vulcão sorridente em erupção são fascinantes. Este vídeo do Guardian, que pode ver completo aqui, foi feito na semana passada por Mick Kalber, da Tropical Visions Video:

O Kilauea é um dos vulcões mais ativos do mundo, estando em permanente atividade. No entanto, há três anos que a lava não chegava ao oceano. Por isso, a ilha do Havai, a maior do arquipélago com o mesmo nome, ficou um pouco maior este mês. Mas o que está mesmo a atrair as atenções de todo o mundo para este vulcão é a forma de sorriso do fluxo de lava.

Observar a entrada de lava no oceano, testemunhando o crescimento de uma ilha, não é a tarefa mais simples, sobretudo por ser pouco seguro tentar uma aproximação aos fluxos de lava. Foi por isso que Kanoa Jones, um mecânico havaiano, deixou o seu trabalho habitual para gerir um negócio de viagens de barco para ver a lava.

“Há pessoas a tentar ir no barco há um mês”, diz Jones à CNN, explicando que mantém uma distância segura entre o barco e a lava. “Às vezes, se o fluxo estiver muito pesado quando a lava atinge a água, esta pode explodir. Mas por norma é suave”, afirma.

As imagens a partir do mar são tão impressionantes como as do céu:

This is the view you will get, only on MNLAVATOUR.COM Book today. ..#hawaii #bigisland #pohoiki #puna #KALAPANA #luckywelivehawaii #LAVABOAT #lava #magma #beach #surf #ocean #volcano #lavatour #mrlava #nature #natgeo #yescnn #surf #nature #beautiful #bucketlist

Um vídeo publicado por MR_lava lava (@mr_lava_) a

O centro de pesquisa geológica dos Estados Unidos tem vindo a advertir constantemente para os perigos de se aproximar demasiado dos fluxos de lava dos vulcões. O departamento tem até um manual de normas de segurança dedicado especificamente ao Kilauea, um dos que atraem mais visitantes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.