O governo norte-americano aprovou, pela primeira vez, a realização de viagens comerciais à Lua. A permissão, um marco na história da aviação, foi dada à empresa privada Moon Express que, a partir de 2017, poderá aterrar em solo lunar.

“Isto não é um marco, é um novo começo para a indústria comercial espacial”, disse ao site Space. com o co-fundador e diretor-executivo da empresa sediada na Florida, Bob Richards. “Alguém tinha de ser o primeiro.”

A Moon Express submeteu o pedido à Administração Federal de Aviação norte-americana a 8 de abril. De acordo com o Space.com, antes de ser aprovado, o documento teve de passar por cinco instituições governamentais — o Departamento de Estado, o Departamento de Defesa, a NASA, a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional e a Comissão Federal das Comunicações.

O processo “demorou algum tempo”, mas Richards garante que “não foi porque alguém estava contra ele”. “Foi porque colocámos questões que nunca ninguém tinha colocado antes, e elas tinham de ser respondidas e resolvidas.”

Para diretor-executivo da Moon Express, a autorização pode servir como um guia de regulação importante no que diz respeito às viagens espaciais, apesar de esta só se aplicar ainda à Moon Express.

Segundo Bob Richards, governo norte-americano já deu autorização a algumas empresas para realizarem viagens em torno da Terra, mas nunca até à Lua. Para além da realização de viagens comerciais, a empresa tenciona ainda ajudar a explorar as fontes do satélite.