agenda-cultural-verao-norte

A partir desta quinta-feira e até sábado, não há desculpa para os amantes da música eletrónica faltarem a este evento — especialmente se estiverem pelo Norte do país. O Neopop Festival acontece pela décima vez em Viana do Castelo e conta com nomes como Rui Vargas, Frank Maurel e Fatima Al Qadiri no cartaz. São três dias de ritmo e batidas, naquele que é considerado um dos maiores eventos de música eletrónica em Portugal. Cada bilhete diário custa 50 euros e os passes gerais já só estão à venda por 95 euros. Os mais baratos já esgotaram.

Pela Invicta, a associação cultural Sonoscopia organiza o No Noise, que se autointitula como o “menor festival de verão”. E porquê? O evento pretende ser uma celebração da cultura underground: desde a música à bebida experimental, não há ponta solta neste festival. Se a música é importante, ficar de barriga vazia e sem animação é impensável. A organização preparou um churrasco e minigolfe. O evento começa às 16h na Rua da Prelada e a entrada custa oito euros.

Por falar em comida, também o Jardim de São Lázaro no Porto prepara durante agosto, um autêntico banquete para todos os que visitam a Invicta. No evento Ao Gosto do Porto! não faltam as francesinhas, as tripas à moda do Porto, o bacalhau à Gomes de Sá e claro, um copo de vinho (do Porto, se quiser) e a sangria. Durante alguns dias da semana, pode ainda escutar um pouco de fado e música dos anos 80. Para toda a família e com entrada livre.

Ora, qualquer filme pode perfeitamente encaixar-se num fim de semana. E por isso, o Cinema Fora do Sítio volta a alguns lugares do Porto, como a Alameda das Fontainhas ou os Jardins do Palácio de Cristal. A partir das 22h, o público pode ver (sem qualquer custo) vários filmes acabadinhos de sair das salas de cinema: À Procura de Dory e “O Amigo Gigante” estão entre as propostas da programação. A organização assegura 200 lugares sentados.

Em Matosinhos, há o Festival Gentes do Mar no domingo, com música, comida da região e jogos tradicionais. O Estádio do Mar reúne o público na primeira edição do evento, para angariar fundos para o Instituto Português de Oncologia (IPO) e a Associação dos Pescadores Aposentados de Matosinhos. David Carreira e Tony Carreira asseguram a música do festival. Os bilhetes vão dos 10 aos 70 euros.

Na sexta-feira, a Viagem Literária da Porto Editora passa por Braga. A conversa reúne sempre dois convidados com a moderação do jornalista João Paulo Sacadura. No Theatro Circo, a partir das 21h30, é a vez de José Tolentino Mendonça e Alberto S. Santos marcarem presença. Como será natural, no evento fala-se de literatura, mas estão (sempre) reservados alguns minutos para pedir autógrafos e tirar dúvidas com os convidados. A entrada é livre, porém é necessário reservar bilhete.

Ainda em Braga, um evento mais enérgico: o Festival Contracorrente traz alguns nomes do rock emergente até à Praia Fluvial de Merelim. O evento tem três palcos e um deles estará aberto ao público geral durante a tarde. No cartaz, um dos destaques vai para a banda The Parkinsons, que embora seja original de Coimbra, construiu parte do seu percurso em Londres. O bilhete diário custa 10 euros, já para os dois dias o preço é 15 euros.

fim de semana

Se o fim de semana é feito de gargalhadas, o melhor é ir até ao Casino da Figueira da Foz. Lá, estará Luís Franco-Bastos com o espetáculo “Voz da Razão” na sexta-feira, a partir das 23h. Depois de “Roubo de Identidade”, o comediante volta a dar a sua visão sobre a sociedade, seja no futebol, na política ou na música. As diferentes vozes continuam a acompanhá-lo e claro está, algumas são conhecidas do público. Os bilhetes custam 12 euros.

Em Castelo de Paiva, o Festival Croka’s Rock volta às margens do Rio Arda na sexta-feira e no sábado. Além da música, o evento assume uma ligação particular com a região: além de proporcionar entrada livre ao público, pretende dinamizar culturalmente Castelo de Paiva — sem que a Natureza sofra com isso. Peixe:avião fazem parte do cartaz. Para os mais aventureiros, a distração pode passar pelas atividades radicais. Se gosta de música e aprecia a calma da vila, não falte.

O festival de teatro Citemor em Montemor-o-Velho vai mesmo realizar-se a partir de sexta-feira e até 28 de agosto — a organização revela ter “assegurado as condições mínimas para a realização” — depois de não serem conhecidas, há vários meses, quaisquer novidades face à programação. Este sábado, Tiago Cadete sobe ao palco do Teatro da Cerca de São Bernardo com Alla Prima. Na peça, o intérprete questiona “a inquietude do silêncio e a imobilidade das imagens” e remete para o conceito de alla prima na pintura, onde o pintor enfrenta a tela e aplica várias camadas sucessivamente.

Na Guarda, acontece no domingo o Festival de Blues, que terá o músico Vítor Bacalhau como um dos anfitriões. A partir das 22h, no Jardim José de Lemos, o público terá oportunidade de conhecer o blues e o rock n’ roll do seu repertório, cujo último trabalho é o álbum “Brand New Dawn” de 2015. Nos concertos, apresenta-se na companhia de João Ventura na bateria e de Luís Trindade no baixo. Quanto à guitarra elétrica e à voz, o músico garante essa parte. Tem entrada livre.

Em Vouzela, as Festas do Castelo trazem muita música ao município. Ora aqui vão os nomes mais sonantes do cartaz: The Black Mamba, Cuca Roseta, Carlão e Mastiksoul. Se estiver sem paciência para dançar, descanse há alternativas: como uma feira de artesanato para visitar. Na Avenida João de Melo, de sexta-feira a domingo, Vouzela vai estar em festa. O evento termina num espetáculo piromusical.

A Feira de São Mateus em Viseu é bem capaz de ser um dos eventos de verão mais conhecidos de Portugal. Há exposições, restauração, zona comercial, diversões e claro, muita música. Este fim de semana, o cartaz está assegurado com Moullinex, GNR e The Gift. Porém, até 11 de setembro, variedade e abundância de iniciativas e atividades não vão faltar. Os bilhetes variam consoante a programação — o melhor é consultar aqui.

agenda-cultural-verao-sul

Começou esta quarta-feira e já está repleto de campistas e festivaleiros. O MEO Sudoeste está na Herdade da Casa Branca, na Zambujeira do Mar, até domingo. Se para alguns este é o festival de iniciação nos festivais de verão, como escreve aqui o Observador, há que não esquecer os mandamentos básicos deste tipo de eventos. No cartaz, estão artistas internacionais — que durante todo o ano passam nas rádios portuguesas — Sia, Wiz Khalifa, James Morrison e Martin Garrix, certamente não serão nomes ou sons desconhecidos. O festival tem três palcos, como vem sendo habitual nas últimas edições. Os bilhetes custam entre os 48 euros para cada dia e os 98 euros para os três dias (campismo incluído).

O video mapping projetado no Arco da Rua Augusta já não é estranho para muitos dos que vivem e visitam regularmente Lisboa. A partir desta sexta-feira, a nova edição chama-se As Caras de Lisboa e mostra os protagonistas da capital numa viagem pelo tempo. Das varinas aos calceteiros, os turistas e os locais podem usufruir da história da cidade — que se faz com pessoas e paisagens emblemáticas como o Rio Tejo. O espetáculo multimédia tem três sessões diárias agendadas até 14 de agosto (21h45, 22h30 e 23h15). Este domingo, conta apenas com duas às 22h30 e às 23h15. A duração é de 15 minutos e tem entrada livre (claro).

Ainda no rescaldo da celebração dos 60 anos da Fundação Calouste Gulbenkian, a instituição inicia a partir desta quinta-feira o habitual ciclo de jazz desta altura do ano. São cerca de 20 iniciativas no total: entre concertos, filmes, conferências e a apresentação do livro “The Sound of the North – Norway and the European Jazz Scene”, do jornalista italiano Luca Vitali. Este fim de semana, a música é de Marc Ribot (veja aqui a entrevista ao Observador), Pulverize the Sound e Eve Risser. O preço dos bilhetes para Jazz em Agosto varia consoante o concerto.

Em Torres Vedras, no Parque do Choupal, FLAK (João Pires de Campos) dará um concerto no sábado a partir das 22h. As Noites do Parque estão inseridas num ciclo de quatro concertos e este fim de semana, é a vez de FLAK na companhia de Benjamim, de subir a palco. João Pires de Campos fez parte de bandas como Rádio Macau, Micro Audio Waves e Palma’s Gang. O álbum mais recente é “Nada Escrito” de 2015.

Já pelo Alentejo, a exposição de pintura Alentejo… tal e qual e Alentejo… sem fim estará na Casa da Cultura em Elvas, a partir de sábado e até 9 de setembro. Nos quadros estarão expostas duas perspetivas da região, onde as memórias do locais e do próprio pintor — António José Ervedeiro — se confundem com as paisagens alentejanas. Com entrada livre.

O Verão em Tavira está repleto de animação e música desde julho, este sábado Selma Uamusse sobe ao palco da Praça da República a partir das 22h. A cantora moçambicana é um dos rostos mais conhecidos da banda portuguesa Wraygunn, mas nos últimos tempos tem-se afirmado a solo. “Selma Uamusse Nu Jazz Ensemble” e “Tributo a Nina Simone” são os projetos que a própria criou, com o jazz, o soul e o gospel (sempre) como ingredientes principais.

agenda-cultural-verao-ilhas

De sexta-feira a domingo, em Câmara de Lobos na ilha da Madeira, a Festa Gastronómica do Peixe de Espada Preto. Na baía do concelho — espaço onde ocorre o festival — além dos comes e bebes, será também uma oportunidade para o público conhecer o trabalho de vários pescadores na preparação e confeção dos pratos de peixe de espada preto. Para quem quiser replicar a ementa em casa, haverá algumas sessões de show cooking.

Já nos Açores, o mar também é o tema principal. A Semana do Mar começa no domingo na ilha do Faial e obviamente, a gastronomia é um dos destaques na programação. Mas não só. A música, o artesanato e o tão português, folclore não ficam de fora até 14 de agosto. No cartaz, Dengaz, Rita Guerra, HMB e Cuca Roseta prometem captar as atenções do público na cidade da Horta. Os bilhetes diários custam entre os três e os cinco euros, já os semanais custam entre os 15 e os 25 euros.