Em Julho venderam-se na Alemanha 278.866 automóveis novos, o que representa um decréscimo do mercado de 3,9% face a igual mês de 2015. Ainda assim, no acumulado do ano, aquele que é um dos principais mercados automóvel da Europa regista uma evolução positiva de 5,4% face ao ano transacto.

Em destaque, a quebra de vendas registada pela maioria das marcas que compõem o Grupo Volkswagen. A Seat protagonizou a maior queda (16%), seguida pela Volkswagen (13%), enquanto a Skoda baixou apenas 1%, e as vendas da Audi até cresceram. Subiram 1,1% em Julho, registando uma evolução positiva de 11,1% nos sete primeiros meses do ano, sendo a única marca do segmento premium cujas vendas evoluíram positivamente neste mês, pois as da BMW caíram 3,2% e as da Mercedes 5,6%.

Ainda assim, a Volkswagen continua a ser a marca mais vendida na Alemanha – 56.958 unidades comercializadas em Julho, e 403.146 unidades vendidas no acumulado do ano, embora, também aqui, a sua prestação seja negativa face a 2015, com um retrocesso de 3,2%.

Também a Audi continua a liderar entre as marcas de prestígio (26.386 unidades em Julho, 185.887 unidades nos primeiros sete meses do ano), seguida da Mercedes (25.442/182.311) e da BMW (19.966/155.094).

Em destaque, pela positiva, esteve a Ford, que alcançou no mês passado um aumento de vendas de 12,2% (21.338 unidades), sendo já de 7,2% o seu crescimento no acumulado do ano (144.478 unidades).

De sentido oposto são os resultados da divisão europeia do Grupo General Motors: a Opel caiu 9,0% em Julho (18.940 unidades vendidas), embora ainda registe um crescimento positivo de 7,3% do acumulado do ano (147.464 unidades).

Os dados de vendas agora revelados indicam ainda que as vendas de automóveis híbridos da Alemanha aumentaram 27% no sétimo mês do ano, para 3625 unidades, aqui se incluindo os 1016 híbridos plug-in vendidos, o que representa um aumento de 7,6% face a Julho de 2015. Já as vendas de automóveis eléctricos caíram 18,0%.