Foram publicadas esta sexta-feira as notas dos exames nacionais de segunda fase do ensino secundário. Em treze dos 22 exames nacionais realizados na segunda fase as médias subiram. A boa surpresa é a cadeira de Biologia e Geologia, onde se verificou um aumento de 0,9 pontos percentuais em relação à primeira fase e de meio ponto percentual em relação à segunda fase.

2ª fase de 2016 1ª fase de 2016 2ª fase de 2015
Português 10,4 10,8 9,7
Física e Química A 8,9 11,1 9,8
Biologia e Geologia 11 10,1 10,5
Matemática A 9,9 11,2 9,6
Geometria Descritiva 11,4 11,5 10,0

Estas são as contas apresentadas pelo Júri Nacional de Exames, que contabilizou 112.713 provas realizadas nesta fase dos exames. As taxas de reprovação na segunda fase de 2016 em relação à primeira fase aumentaram: a Português subiu de sete para 12%, em Física e Química A aumentou de 11% para 23% (a maior subida), a Matemática A subiu de 15% para 23% e a Geometria Descritiva aumentou de 15% para 17%. Só em Biologia e Geologia é que a taxa de reprovação se manteve a mesma: oito por cento. Estas percentagens são, no entanto, melhores do que em relação à segunda fase do ano passado.

2ª fase de 2016 1ª fase de 2016 2ª fase de 2016
Português 12% 7% 15%
Física e Química A 23% 11% 22%
Biologia e Geologia 8% 8% 10%
Matemática A 23% 15% 26%
Geometria Descritiva 17% 15% 24%

Todos estes números dizem respeito ao alunos internos, cuja nota final de cada disciplina vai depender também do resultado obtido ao longo do ano letivo. No caso dos alunos autopropostos, a taxa de reprovação sobe em flecha porque a nota da cadeira está dependente exclusivamente da nota conseguida no exame nacional. Estes resultados são essenciais para os estudantes do ensino secundário que se pretendem candidatar ao ensino superior. As candidaturas na primeira fase do concurso nacional termina a 10 de agosto e o resultado das colocações será conhecido a 12 de setembro.

Essa é também a data em que os estudantes podem apresentar candidatura à segunda fase do concurso nacional, que termina onze dias mais tarde e cujo resultado será divulgado a 29 de setembro.

Quantos aos alunos do 9º ano, mais de metade dos alunos chumbou na 2ª fase da prova final de Português, assim como a maioria dos estudantes que fez a prova de Matemática. A percentagem de alunos que reprovou na 2ª fase a Português foi de 52%, o que revela um aumento em relação ao ano passado, quando a taxa de chumbos foi de 36%. A Matemática registou-se uma redução de alunos que chumbaram: no ano passado eram 79% do total e este ano foram 64%. Como resultado, as médias das classificações das provas finais de Português baixaram enquanto a Matemática subiram, apesar de se manterem as duas disciplinas com uma média negativa. A média das provas de Português foi de 39 pontos enquanto a média dos exames de Matemática foi de 22 pontos.