A medida afeta os veículos da empresa alemã, fabricados entre julho de 2013 e fevereiro de 2016, detalhou a Administração Geral de Supervisão e Inspeção de Qualidade e Quarentena da China, sem detalhar quais os modelos afetados. “A mola de compressão do pedal nos veículos poderia soltar-se, durante a condução, causando grandes riscos à segurança”, assinalou o organismo.

A China tornou-se, no ano passado, o principal mercado da Porsche, com as vendas a aumentarem 24%, face a 2014, para 58 mil unidades – mais de um quinto dos 225 mil automóveis que a marca alemã vendeu globalmente. Esta foi a segunda chamada à revisão de uma marca de automóveis de luxo, na China, no espaço de dois dias.

Na quarta-feira, a marca italiana Ferrari anunciou que vai chamar à revisão 621 veículos na China, devido a falhas nos dispositivos de ‘airbag’.