Mais de 20.000 pessoas foram socorridas no estado americano do Louisiana, onde as chuvas torrenciais provocaram enormes inundações e a morte de cinco pessoas, noticiam vários órgãos de comunicação norte-americanos.

Citado pela agência AFP, John Bel Edwards, governador daquele Estado localizado no Sul dos EUA, fala de inundações “sem precedentes”, afirmando que mais de 10.000 pessoas, sobretudo nos arredores da capital, Baton Rouge, passaram a noite de domingo para segunda-feira em refúgios.

Pelo menos cinco pessoas perderam a vida na sequência da intempérie, segundo a cadeia CNN, e o Presidente norte-americano, Barack Obama, declarou o estado de catástrofe natural, o que permitirá a chegada de fundos federais de urgência para apoio às operações de socorro.

Sem avançar um valor exato, o governador Edwards afirmou que “milhares” de habitações ficaram danificadas e que as equipas de socorro salvaram centenas de animais.

As chuvas torrenciais começaram na sexta-feira, com níveis de precipitação que atingiram os 15 a 25 centímetros em algumas zonas do sudeste do Luisiana, tendo-se intensificado no sábado, segundo o instituto de meteorologia local.

A Guarda Nacional do Louisiana afirmou que perto de 1.700 militares foram mobilizados para fazer face à intempérie, estando em aberto a possibilidade de este contingente vir a ser reforçado.

Equipados com veículos aptos para circular em zonas submersas, estes militares distribuíram cerca de 600.000 sacos de areia e várias dezenas de milhar de garrafas de água potável e rações alimentares.