O canoísta português Fernando Pimenta ficou-se pelo quinto lugar na final de K1 1.000 metros dos Jogos Olímpicos Rio 2016, falhando a conquista da sua segunda medalha olímpica.

Pimenta, de 27 anos, ficou a 3,902 segundos do espanhol Marcus Walz, medalha de ouro, em 3.31,447 minutos. A prata foi para o checo Josef Dostal, a 0,698 segundos, e o bronze para o russo Roman Anoshkin, a 1,916.

Portugal mantém-se, assim, apenas com uma medalha, da judoca Telma Monteiro na categoria de -57kg, e agora cinco diplomas.

O palco da final foi a Lagoa Rodrigo de Freitas, uma maravilha aos olhos de quem vem aqui respirar. Há montanha a abraçar a água sossegada, habitação com vista desafogada, muito verde e o Cristo Redentor lá em cima, a abrir os braços ao mundo. Quase dá para esquecer que estamos no centro do Rio de Janeiro.

Antes da final, Fernando Pimenta estava muito confiante e tranquilo, admitindo ainda que se sentia melhor do que no Campeonato da Europa, onde juntou mais um ouro à coleção lá de casa. “Tenho boas sensações, o trabalho com o meu treinador foi muito bem feito, deu-nos boas expectativas. Abdiquei de tudo o que tinha de abdicar. Só temos de dormir tranquilos. Eu não tenho nada a perder, tenho de arriscar, dar tudo.”

O português tinha sido o terceiro melhor tempo da semifinal (3:33.420), ficando apenas atrás do russo Roman Anoshkin (3:34.833) e do australiano Murray Stewart (3:32.602).