Simone Biles encantou o Rio de Janeiro. Não é necessário perceber muita da matéria para constatar que ela é um fenómeno. Aos 19 anos, com três títulos mundiais seguidos no bolso, foi a rainha da ginástica nos Jogos Olímpicos. Era a grande favorita. E ela confirmou, escapando-lhe apenas um ouro — escorregou na trave, depois de um mortal frontal. Na última exibição mostrou ao mundo inteiro o famoso “The Biles”, numa manobra em que salta quase o dobro da sua altura. Ela voa, senhoras e senhores.

A norte-americana ganhou ouro no salto, all-around e, claro, no solo. A trave deu-lhe “apenas” o bronze. O que é que isto significa? Bom, que é a terceira mulher norte-americana a conseguir cinco medalhas numa única edição dos Jogos Olímpicos, depois de Missy Franklin e Katie Ledecky, ambas atletas de natação.

Simone foi mais além e igualou os feitos de Ecaterina Szabo (1984), Vera Caslavaska (1968) e Larisa Latynina (1956). O trio maravilha é agora um fantastic four: todas elas ganharam quatro medalhas de ouro nuns Jogos Olímpicos.

NANNING, CHINA - OCTOBER 10: Gold medalist Simone Biles of United States scared form a bee fly during the medal ceremony after the Women's All-Around Final in day four of the 45th Artistic Gymnastics World Championships at Guangxi Sports Center Stadium on October 10, 2014 in Nanning, China. (Photo by Lintao Zhang/Getty Images)

(Lintao Zhang/Getty Images)

A equipa de ginástica norte-americana somou nove medalhas no Rio de Janeiro, o melhor resultado desde a União Soviética em 1972, conta o Guardian. Nesses Jogos Olímpicos de Munique, manchados pelo sangue derramado pelos israelitas vítimas de atentado, a equipa feminina soviética garantiu dez medalhas: quatro de ouro, três de prata e três de bronze. Olga Korbut e Ludmila Tourischeva foram as grandes estrelas da ginástica nesses JO.

Os Estados Unidos somaram nove medalhas no Rio de Janeiro: quatro de ouro (três de Biles em individual e uma por equipas), quatro pratas e uma de bronze. Isto confirma, portanto, a tese de Martha Karolyi, que afirmou sem grandes rodeios que os EUA têm o melhor programa de ginástica do mundo. O Reino Unido e Japão completam o pódio. Os britânicos ganharam sete medalhas (dois ouros, dois prata e três bronze) e os nipónicos somaram três (dois ouros e um bronze).

Recordemos o trio a que se junta agora Simone Biles:

Ecaterina “Kati” Szabo:

Vera Caslavaska:

Larisa Latynina (1964)