Após uma reunião com os dirigentes regionais que fazem parte da coligação governamental, o ministro alemão disse que todos os intervenientes se mostraram a favor da interdição parcial da burca, o véu integral utilizado pelas mulheres islâmicas.

“Nós somos a favor da rejeição da burca. Concordamos sobre a necessidade de introdução de medidas legais que provem que mostrar o rosto é importante para a nossa sociedade: quando se conduz um automóvel, em repartições públicas, nas escolas, nas universidades, nos serviços públicos, nos tribunais”, disse Thomas de Maizière ao canal de televisão ZDF, após a reunião em Berlim.