O Governo norte-americano condenou este domingo o “bárbaro e cobarde” ataque contra um casamento curdo na Turquia, que provocou 51 mortos e 94 feridos, e reafirmou o seu apoio ao Governo turco na sua luta contra “o flagelo do terrorismo”.

“Os Estados Unidos condenam de forma veemente o ataque terrorista de ontem [sábado] em Gaziantep”, no sudeste da Turquia, referiu o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, Ned Price, num comunicado.

“Os autores de ato bárbaro atentaram cínica e cobardemente contra uma boda, matando dezenas de pessoas e deixando muitas outras feridas”, acrescentou Price, salientando que os Estados Unidos se mantêm “junto da Turquia, defendendo a democracia contra todas as formas de terrorismo”.

Neste âmbito, sublinhou que a visita do vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, à capital turca, Ancara, na quarta-feira, servirá para reafirmar o compromisso “de trabalhar conjuntamente com a Turquia”, um “parceiro valioso e aliado da NATO”, para enfrentar “o flagelo do terrorismo”. Segundo as autoridades turcas, o balanço de vítimas ascende a 51 mortos e, pelo menos 94 feridos, dos quais 69 continuam internados, 17 com prognóstico reservado, segundo as autoridades turcas.

O massacre, atribuído hoje ao grupo terrorista Estado Islâmico (Daesh), foi cometido por um adolescente de 12 a 14 anos, que “se fez explodir ou a quem fizeram explodir” numa rua central da cidade onde se celebrava o casamento, afirmou hoje aos jornalistas o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.