Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quer uma entrega de pizza para o jantar? Só tem de comprar pela Internet e, daí a uns minutos, um drone irá viajar pelos céus em direção a sua casa, com a pizza e, quiçá, umas fatias de pão de alho. Este é inovador método de entrega de pizzas que a cadeia Domino’s estreou esta semana na Nova Zelândia.

Para já, houve apenas um teste para comprovar a eficácia e a conveniência deste método de entrega de comida ao domicílio. Mas, conta a CNN Money, o objetivo é arrancar já no próximo mês com entrega a clientes reais.

É uma questão de lógica, diz Scott Bush, diretor da Domino’s Pizza Enterprises: “Não faz sentido termos um veículo de duas toneladas a entregar um pacote de dois quilos”, disse o responsável. O pacote de dois quilos a que se refere é, claro, a refeição e o veículo de duas toneladas é o automóvel que, na Nova Zelândia, é o meio mais utilizado para entregar refeições ao domicílio — em Portugal, a realidade mais comum são as motorizadas.

Seja como for, “em Auckland, temos tantos problemas de trânsito que faz sentido aproveitar as vias aéreas”, diz Scott Bush.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Eis como funciona. O cliente pede a pizza através de uma aplicação da Domino’s para o smartphone e quando o drone se aproxima, recebe uma notificação para ir para a rua. Quando aí chega, tem de carregar num botão que faz com que o drone baixe a pizza até às mãos do cliente através de um cabo. Entregue a caixa, o drone recolhe o fio e regressa ao restaurante.

A Domino’s tem um vídeo que demonstra como funciona o método.

Numa fase inicial, a cadeia de restaurantes irá cobrar um pouco mais nas entregas por drone, mas a intenção, no futuro, é entregar as pizzas através de drones sem custos adicionais para o cliente. A Domino’s ainda tem de gerir algumas questões legais, relacionadas com a distância a que um drone pode voar para longe do seu operador, mas a empresa diz que está a trabalhar em conjunto com as autoridades para dar a volta a esse problema.

Ficou com fome?