Notícia atualizada às 12h00

Hugo Gonçalo, o jovem de 14 anos violentamente agredido com uma soqueira na via pública em Baguim do Monte, concelho de Gondomar, na noite de sábado, acabou mesmo por não resistir aos ferimentos e morreu na noite desta segunda-feira. A informação foi dada por um familiar do jovem, através do Facebook, e já foi entretanto confirmada pelo Tribunal de Instrução Criminal do Porto, de acordo com a TVI.

A morte do jovem tinha sido avançada na madrugada de segunda-feira pela PSP, mas entretanto desmentida no final da manhã do mesmo dia pela Polícia Judiciária. Veio a saber-se, depois, que a PSP tinha obtido a informação da morte de Hugo Gonçalo através de uma fonte não oficial. Ao jornal Público, a PSP admitiu o erro e lamentou o “lapso, bem como os transtornos que possam ter sido causados”. Apesar da primeira informação veiculada, tanto a namorada como o pai do jovem já tinham deixado claro no Facebook que Hugo Gonçalo não tinha morrido. A informação definitiva chegou na noite desta segunda-feira, quando o tio do jovem publicou no Facebook, por volta das 22h30, que tinha perdido o sobrinho.

Este domingo as notícias davam conta de que o jovem teria sido agredido brutalmente com uma soqueira entre as 22 horas e as 23 horas de sábado, na Rua Padre Domingues Baião, em Gondomar, e que teria acabado por morrer, cerca das 3 horas de domingo. Em comunicado, a PJ informa que identificou e deteve, fora de flagrante delito, “o presumível autor de um crime de homicídio, na forma tentada”, um estudante de 16 anos, e que este “irá ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação tidas por adequadas”.

A PJ acrescenta que os factos “ocorreram num contexto de ameaças mútuas, proferidas através do Facebook, motivadas por um conflito relacionado com uma namorada” e que o “suspeito cruzou-se com a vítima nas imediações da estação de metro de Baguim do Monte e, após uma breve troca de palavras, envolveram-se num confronto físico”.

Munido de um objeto metálico, o suspeito “terá agredido violentamente a vítima na cabeça, tendo aquela caído inanimada no solo, sendo de imediato transportada para o hospital, onde ainda se encontra em estado muito grave”.