O músico e produtor mexicano Juan Gabriel morreu no domingo, aos 66 anos, vítima de um ataque cardíaco, em Santa Monica, Califórnia (Estados Unidos), segundo o canal mexicano Televisa.

Alberto Aguilera Valadez, que usava o nome artístico de Juan Gabriel, “morreu às 11h30, hora local, de ataque cardíaco”, informou a Televisa.

Responsável por mais de mil álbuns de platina e multiplatina, Gabriel era por muitos considerado como o Elvis Presley mexicano. Conhecido pelas suas baladas, o também ator de cinema tinha também uma estrela no Hollywood Walk of Fame.

Na sexta-feira, o músico deu um concerto em Los Angeles para 17 mil fãs que durou mais de duas horas.

As suas canções, adoradas na América Latina, foram traduzidas para francês, alemão, italiano e japonês.

O Presidente mexicano Enrique Peña Nieto elogiou Gabriel, dizendo que tinha “uma voz e um talento que refletiam o México”.

“A sua música é o seu legado para o mundo. Deixou-nos demasiado cedo”, escreveu Peña Nieto no Twitter.