A atividade de reabilitação urbana aumentou 11,7% em julho deste ano, em termos homólogos, consolidando a recuperação do mercado iniciada no mês anterior, segundo o barómetro da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), divulgado esta segunda-feira.

Com base num inquérito mensal aos empresários do setor da construção civil e obras públicas, realizado pela AICCOPN, o aumento da reabilitação urbana foi acompanhado por um crescimento de 15% na carteira de encomendas durante o mês de julho, em termos homólogos.

De acordo com o barómetro da associação AICCOPN, este aumento do nível de atividade de reabilitação urbana vem “consolidar a recuperação iniciada no mês anterior e sinaliza um bom início da atividade para o segundo semestre de 2016”, após se ter registado, no primeiro semestre deste ano, uma estabilização no licenciamento de obras de reabilitação urbana.

Ao longo do primeiro semestre deste ano, verificou-se “um aumento de apenas quatro obras” de reabilitação urbana, em comparação com o primeiro semestre de 2015.

Já a produção contratada registou “um crescimento face aos meses anteriores” com o tempo assegurado de laboração a um ritmo normal de produção a fixar-se em 6,6 meses em julho deste ano, valor “inferior aos 6,8 observados em julho de 2015”, segundo a informação do barómetro.

Fundada em 1892, a AICCOPN é uma associação de âmbito nacional, que representa cerca de 8.000 empresas do setor da construção civil e obras públicas.