A cara lavada de uma jovem de 21 anos prendeu a atenção de muitos ao ecrã. Apesar de o filme ser sobre uma máscara verde por vezes pouco apelativa, foram os olhos azuis e o vestido vermelho (e justo) da personagem Tina Carlyle que deram nas vistas. A carreira de atriz de Cameron Diaz estava lançada.

https://twitter.com/icallwindow/status/751502358664720384

O apelido Diaz denuncia raízes cubanas (da parte do pai), mas Cameron nasceu faz esta terça-feira 44 anos em San Diego, nos EUA. Se na infância foi gozada por ser demasiado magra, aos 16 foi descoberta por um olheiro que fez dela uma modelo com a oportunidade de percorrer o mundo — trabalhou até na Austrália, onde acabaria por protagonizar um anúncio da Coca-Cola.

Foi precisamente por recomendação da agência de modelos Elite que Cameron, sem nunca ter interpretado na vida, que experimentou fazer uma audição para o filme “A Máscara”, ao lado de Jim Carrey. O sucesso foi inesperado. Um segundo ponto de viragem na carreira viria com as comédias românticas “Doidos por Marry”, de 1998, e “O Casamento do Meu Melhor Amigo”, de 1997. Seguiram-se filmes como “Os Anjos de Charlie”, onde contracenou ao lado de Drew Barrymore e Lucy Liu, e o mais recente remake de “Annie”, em 2014.

Em relação à vida pessoal, até há bem pouco tempo a atriz dizia não pretender casar — do currículo amoroso fazem parte nomes como Matt Dillon, Justin Timberlake e Jared Leto, o mais recente ator a dar a cara (literalmente) pela personagem do Joker. Estava bem solteira e rodeada de amigos. Não é por acaso que em tempos foi apanhada a dizer coisas como “Eu faço as pessoas casadas ficarem nervosas porque elas não conseguem lidar com o facto de eu ser solteira”. Isso mudou no início de 2015, quando se casou com o músico Benji Madden.

A atriz mostra não ter problemas com o envelhencimento. Aliás, explora-o nos dois livros que já lançou. O mais recente é The Longevity Book, que sucede a The Body Book, lançado em dezembro de 2013 (leva o rótulo de bestseller do New York Times). A obra, como o título indica, pretende mostrar como é possível envelhecer com “força, graciosidade, saúde e sabedoria”.