O vice-presidente da bancada parlamentar do PSD Hugo Soares considerou hoje que os dados do desemprego, confiança dos consumidores, sentimento económico e produção industrial comprovam que o “modelo económico seguido pelo Governo das esquerdas falhou”.

Em declarações à agência Lusa a propósito da taxa de desemprego de julho hoje conhecida – que segundo a estimativa provisória do INE hoje divulgada se situou nos 11,1%, idêntica à de junho – Hugo Soares destaca que “há praticamente uma estagnação da diminuição do desemprego”, ressalvando os fatores sazonalidade e “30% do emprego criado que é não remunerado”.

“A confiança dos consumidores que desce em três meses consecutivos, o sentimento económico que piorou pelo segundo mês consecutivo e a produção industrial que está em queda vertiginosa leva-nos a afirmar que o modelo económico seguido pelo Governo das esquerdas é um modelo que falhou”, enumerou.

Por isso, o deputado social-democrata apela ao Governo liderado por António Costa para que “rapidamente emende as políticas”, considerando que “do ponto de vista económico o país está a estagnar quando vinha de um ciclo de crescimento”.

“Os sinais da economia são todos eles muito claros e custa-nos que o PS se recuse a ver, seja porque não está a compreender ou porque manifestamente não os quer compreender”, lamentou.

Segundo Hugo Soares, “a inversão de políticas está a fazer tudo ao contrário daquilo que o PS tinha prometido”.

“Se isto não são sinais evidentes que devem merecer a preocupação do Governo, pelo menos merecem a nossa preocupação e a nossa chamada de alerta para que o PS rapidamente mude a agulha e mude também as políticas”, reiterou.

A taxa de desemprego situou-se em julho nos 11,1%, idêntica à de junho, segundo a estimativa provisória do INE hoje divulgada, que reviu em baixa os valores de junho para 11,1%, face à estimativa inicial de 11,2%.