Dark Mode 191kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Mark Zuckerberg oferece drone ao Papa Francisco

Este artigo tem mais de 4 anos

O criador do Facebook encontrou-se com o líder da Igreja Católica para discutir o papel das novas tecnologias no combate à pobreza, e ofereceu ao Papa um modelo do drone Aquila.

i

Zuckerberg ofereceu ao Papa um modelo do Aquila, um avião que irá levar internet aos locais mais desfavorecidos do mundo

Facebook/Mark Zuckerberg

Zuckerberg ofereceu ao Papa um modelo do Aquila, um avião que irá levar internet aos locais mais desfavorecidos do mundo

Facebook/Mark Zuckerberg

O Papa Francisco recebeu esta segunda-feira no Vaticano o criador do Facebook, Mark Zuckerberg, para discutir o papel das novas tecnologias no combate à pobreza. De acordo com o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, citado pela Agência Ecclesia, Francisco e Zuckerberg falaram sobre como utilizar a tecnologia para “encorajar a cultura do encontro e fazer chegar uma mensagem de esperança, sobretudo às pessoas que vivem em situações muito difíceis”.

Mark Zuckerberg, que se fez acompanhar pela sua mulher, Priscilla Chan, escreveu na sua página do Facebook que discutiu com o Papa “a importância de conectar as pessoas, especialmente em partes do mundo sem acesso à internet”. O criador da rede social mais utilizada do mundo ofereceu ao líder da Igreja Católica um modelo do avião “Aquila”, um projeto da fundação Chan Zuckerberg Initiative, que tem como objetivo levar o acesso à internet às zonas mais desfavorecidas do mundo. De acordo com a apresentação do projeto, a ideia é ter “uma frota de Aquilas a voarem juntos, a 60 mil pés [cerca de 18 quilómetros] de altitude, a comunicarem entre eles através de laser e que se mantenham em voo durante vários meses de cada vez”.

Para Zuckerberg, o Papa Francisco também “encontrou novas formas de comunicar com as pessoas de todas as religiões em todo o mundo”, com a sua “mensagem de misericórdia e ternura”. O criador do Facebook afirmou ainda que é possível “sentir o seu [do Papa] entusiasmo e bondade, e quão profundamente ele se preocupa em ajudar as pessoas”. “Foi um encontro que nunca irei esquecer”, concluiu o jovem milionário.

O fundador da rede social esteve numa viagem por Itália e encontrou-se também com o primeiro-ministro, Matteo Renzi, com quem discutiu como “valorizar com a maior eficácia possível o Facebook no governo da coisa pública”, de acordo com o próprio Renzi. O primeiro-ministro italiano escreveu no seu Facebook que “há anos que a expressão ‘pedir amizade’ se tornou parte da vida quotidiana de muitos de nós”, e lembrou os tempos de estudante de Zuckerberg, que frequentou estudos latinos, oferecendo-lhe uma cópia da obra De Amicitia, de Cícero, “uma das obras-primas literárias da Roma antiga”.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.