Festivais de Cinema

Festival de Veneza começa esta quarta-feira

O filme português "São Jorge", do realizador Marco Martins, está presente na seleção oficial do festival. Devido ao sismo em Amatrice, a organização do festival cancelou a gala de abertura.

O ator Mel Gibson (na fotografia) mostrará o filme "Hacksaw Ridge", realizado por si e que tem estreia marcada para novembro

SEBASTIEN NOGIER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O festival de cinema de Veneza abre esta quarta-feira com o musical “La la Land”, de Damien Chazelle, e na seleção oficial contará com o filme português “São Jorge”, de Marco Martins.

Por respeito às vítimas do sismo que atingiu Amatrice, a organização cancelou a gala de abertura, mantendo apenas a exibição do filme de Damien Chazelle, com Rian Gosling e Emma Stone nos principais papéis. Será a estreia de Damien Chazelle, 31 anos, na competição de Veneza.

O festival cumpre a 73.ª edição e exibirá, até 10 de setembro, filmes como “The bad batch”, de Ana Lily Amirpour, “Jackie”, de Pablo Larraín, com Natalie Portman, “Voyage of time: Life’s journey”, documentário de Terrence Malick, e “Arrival”, de Denis Villeneuve, todos em competição.

A secção “Orizzonti”, dedicada às “novas tendências do cinema mundial”, abrirá na quinta-feira com a longa-metragem “São Jorge”, de Marco Martins, com o ator Nuno Lopes a interpretar um pugilista desempregado que se vê obrigado a trabalhar em cobranças de dívidas para sobreviver.

Com o encerramento por conta de uma nova versão de “Os sete magníficos”, de Antoine Fuqua, Veneza mostrará ainda duas produções de Paulo Branco: “Os belos dias de Aranjuez”, do alemão Wim Wenders, realizador premiado em Veneza, em 1982 (com “O estado das coisas”), agora também em competição, e “À jamais”, do francês Benoît Jacquot, rodado integralmente em Portugal, a exibir fora de competição.

O ator Mel Gibson mostrará, enquanto realizador, o filme “Hacksaw Ridge”, e Paolo Sorrentino exibirá os dois primeiros episódios da minissérie “The Young Pope”, com Jude Law.

O festival de Veneza será ainda dedicado a “dois grandes realizadores recentemente falecidos”: Michael Cimino e Abbas Kiarostami. Do primeiro será exibido o filme “O ano do dragão” (1985) e, do cineasta iraniano, será mostrada uma curta na qual estaria a trabalhar, das séries “24 Frames”.

Este ano a direção do festival anunciou algumas alterações, entre as quais a criação do “Venice Production Bridge”, uma reformulação do programa no qual produtores e realizadores procuram financiamento para futuros projetos cinematográficos.

O júri será presidido pelo realizador britânico Sam Mendes.

O ator francês Jean-Paul Belmondo e o cineasta polaco Jerzy Skolimowski receberão o Leão de Ouro de Carreira.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
IAVE

Errare humanum est… exceto para o IAVE!

Luís Filipe Santos

É grave tal atitude e incompreensível este silêncio do IAVE. Efetivamente, o que sempre se escreveu nos anos anteriores neste contexto foi o que consta na Informação-Prova de História A para 2018.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)