Até aqui com variantes eléctricas em apenas alguns segmentos, a Audi está determinada em dar continuidade ao plano que visa disponibilizar uma variante eléctrica de praticamente todos os modelos que comercializa. Sendo que, a este plano, não falta sequer um luxuoso sedan topo de gama movido a electricidade, capaz de rivalizar com modelos como o Tesla Model S. Nada mais, nada menos que o A9 e-tron.

A britânica “Autocar” adianta que a luz verde para o projecto avançar foi já dada pelo CEO da Audi, Rupert Staedler, o qual revelou que a intenção da marca dos quatro anéis é ter, em 2020, três modelos eléctricos no seu line-up.

“Começaremos com a versão de produção do já apresentado e-tron quattro concept car, o qual terá uma autonomia a rondar os 500 km, sendo que, lá mais para a frente, em 2025, 25% da nossa oferta será composta por modelos a baterias”, esclarece Rupert Staedler.

Embora recusando-se a assumir nas suas palavras a designação A9, o CEO da Audi reconhece que da oferta fará igualmente parte um saloon, “tão luxuoso e estatutário quanto possível, capaz de competir no segmento do actual A8”.

Recorde-se que, há não tanto tempo quanto isso, a Audi chegou a ponderar a utilização da sigla A9 como designação para um hiper-luxuoso coupé de quatro portas, capaz de rivalizar com o Mercedes Classe S Coupé ou até mesmo com o Bentley Continental GT.

Agora, este nome volta a estar em cima da mesa, mas para um sedan de luxo movido a energia eléctrica que, além de um estilo único, deverá oferecer performances ao nível do Tesla Model S.

Aliás, em termos de técnicos, o futuro A9 e-tron poderá utilizar a mesma plataforma que a marca desvendou com o e-tron quattro concept car e que poderá dar origem ao Q6 e-tron. Acompanhada da mesma unidade propulsora, composta por três motores eléctricos, com um a fornecer potência às rodas da frente, e os restantes dois a mover as rodas de trás. Em conjunto, e conforme os dados revelados com o e-tron quattro concept car, estes três motores garantem mais de 500 cv de potência e um binário superior a 1.000 Nm, graças à energia acumulada em baterias de 95 kWh, posicionadas por baixo do piso do automóvel e que podem ser carregadas, entre outras formas, através do sistema via wireless desenvolvido também pela Audi.

O futuro A9 e-tron deverá contar igualmente com o sistema de condução autónoma que a marca pretende estrear no futuro A8, embora num estádio já mais avançado. Enquanto o actual topo de gama deverá ser o primeiro modelo Audi a contar com condução autónoma nível 3, o A9 e-tron integrará já o nível 4, podendo conduzir-se a si mesmo quando a velocidades até cerca de 60 km/h.