O presidente norte-americano, Barack Obama, assegurou, este domingo, ao seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, que os Estados Unidos vão ajudar a julgar os responsáveis pelo golpe de Estado de 15 de julho último.

“Vamos assegurar-nos de que aqueles que levaram a cabo essas atividades sejam levados perante a justiça”, afirmou Obama, durante um encontro bilateral à margem da cimeira do G20, que decorre este domingo e segunda-feira em Hangzhou, na China.

Erdogan acusa o ex-imã Fethullah Gülen, exilado nos Estados Unidos desde 1999, de ser o mentor do golpe de Estado na Turquia.

As relações entre a Turquia e os Estados Unidos têm estado tensas desde o golpe de Estado e Ancara tem intensificado os apelos para a extradição de Gülen.

O vice-presidente norte-americano, Joe Biden, deslocou-se a Ancara no passado dia 24 de agosto para manifestar a compreensão dos Estados Unidos perante os “sentimentos intensos” do governo e do povo turco em relação ao ex-imã, mas apelou à Turquia para que forneça mais elementos para que possa obter a sua extradição.