Foram três dias de muita música, bifanas e política. A 40.ª edição da Festa do Avante! decorreu durante o último fim de semana e juntou centenas de milhares de pessoas.

Ouviu-se muita música, desde Carlão a Criolo, passando por Diabos na Cruz, Cristina Branco e Ana Moura. 40 anos são 40 graus com diabos, fado e hip hop, como contava o Observador. Mas isso foi no segundo dia de Festa. O primeiro foi feito entre Verdi e lombo fumado e o terceiro pertenceu a Sérgio Godinho e Jorge Palma. E aos inevitáveis Xutos & Pontapés, claro.

A política, claro está, também apareceu. Os dirigentes do PCP aproveitaram o segundo dia da Festa do Avante! para se reencontrarem com os militantes, numa série de debates sobre o contexto político nacional e internacional. Falou-se sobre a “geringonça” e as contradições do Governo socialista, discutiu-se a banca nacional e inevitabilidade do controlo público e exigiu-se a saída do Euro e da União Europeia.

Lá ao fundo, na outra ponta do recinto, confortado à esquerda por uma banca decorada por imagens de Iuri Gagarin e material de propaganda soviética e à direita por uma pequena e improvisada loja de uniformes e boinas camufladas, o “Palco da Solidariedade” serviu de diálogo, primeiro, entre os vários “partidos-irmãos” da América Latina (Brasil, Colômbia, Chile e Nicarágua) e, depois, para uma conversa com os representantes dos partidos comunistas do Irão, Líbia e Rússia. Os yankees e a União Europeia não foram poupados.

Jerónimo de Sousa acabaria por encerrar o comício da 40.ª edição da Festa do Avante!, realizada num contexto único — pela primeira vez, os comunistas decidiram apoiar uma solução de poder liderada pelo Governo socialista. Mas o front man comunista aproveitou o momento para refrear os ânimos e para se demarcar do Governo socialista: “O atual quadro político traduziu-se não num governo de esquerda” mas “na entrada em funções de um governo minoritário do PS”. Tudo par dizer o seguinte: “As opções do PS” em relação ao euro “são um grave bloqueio” para o país”.

Para o ano há mais. Resta saber se com ou sem “geringonça”. Veja as imagens na fotogaleria em cima.