João Araújo e Pedro Delille, advogados de defesa de José Sócrates, garantiram esta segunda-feira que o ex-primeiro-ministro José Sócrates já pode contactar com todos os arguidos da Operação Marques, com quem estava impedido de falar. Tudo porque, segundo os causídicos, todos as medidas de coação, como a proibição de contactos, ter-se-ão extinguido este domingo.

Carlos Santos Silva, alegado testa-de-ferro de Sócrates, e Armando Vara, ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos, são alguns dos arguidos da Operação Marquês com quem Sócrates não pode falar.

“A defesa do Eng. José Sócrates vem dar nota pública de que ontem, dia 4 de setembro, em consequência da insistente violação pelo Ministério Público do prazo para encerramento do inquérito conhecido como Operação Marquês, se extinguiu a última efetiva medida de coação imposta ao nosso constituinte – de proibição de contactos com outros arguidos e suspeitos”, lê-se num comunicado emitido ao início da tarde desta segunda-feira.

Assim, concluem os advogados, a defesa de Sócrates requereu ao juiz Carlos Alexandre que declare formalmente o fim das medidas de coação.