Já está definida a data de chegada a Portugal da versão mais potente e desportiva do novo Opel Astra: o próximo mês de Novembro. E, também, o seu preço: 28.250€. Fica assim completa a gama da mais recente geração do familiar germânico, que ainda recentemente acolheu, igualmente, a variante 1.6 BiTurbo CDTi de 160 cv, a mais dotada entre as animadas por motores a gasóleo.

Naturalmente que, no novo Astra 1.6 Turbo OPC Line, o motor está em plano de destaque. Sob o capot surge instalado o quatro cilindros a gasolina de 1,6 litros, com injecção directa e turbocompressor, entre cujas principais características merecem destaque a construção integralmente em alumínio, e a distribuição variável sobre a admissão e o escape.

Capaz de disponibilizar 200 cv de potência, assim como um generoso binário máximo de 300 Nm (com overboost), esta unidade permite ao Astra anunciar 235 km/h de velocidade máxima, 7,0 segundos nos 0-100 km/h e 6,9 segundos na reprise 80-120 km/h. O consumo combinado anunciado é de 6,1 l/100 km.

Para marcar a diferença relativamente aos seus irmãos de gama, o novo Astra 1.6 Turbo de 200 cv é proposto, exclusivamente, com o nível de equipamento OPC Line (também disponível nas versões 1.4 Turbo, 1.6 BiTurboCCDTi e 1.6 CDTi), que desde logo se distingue pelos pára-choques de novo desenho e pelas saias laterais específicas. No interior, e como é da tradição nas versões OPC, o primeiro factor distintivo reside no forro do tejadilho e dos pilares da carroçaria de cor escura, e não clara, como é habitual.

O equipamento de série é outro atributo do modelo, incluindo elementos de conforto como os bancos desportivos, as jantes em liga leve de 17” ou os sensores de luz e de chuva. No domínio da segurança e da assistência à condução, menção para o assistente de máximos, para o sistema de reconhecimento de sinais de trânsito, para o alerta de saída involuntária da faixa de rodagem (com correcção autónoma da direcção) e para o alerta de colisão dianteira (com travagem autónoma de emergência). No capítulo da conectividade, obviamente que não podiam faltar os sistemas IntelliLink e OnStar.