O número de novas empresas caiu nos primeiros oito meses do ano, mas o número de insolvências e de encerramentos também recuou entre janeiro e agosto, segundo o barómetro Informa D&B, hoje divulgado.

Nos primeiros oito meses deste ano, foram criadas 25.498 novas entidades, o que representa um decréscimo de 3,7% (menos 970 entidades) face ao período homólogo.

Até agosto, fecharam 8.769 empresas, menos 1% do que nos mesmos meses do ano passado, e iniciaram-se 2.308 processos de insolvência, o que representa um decréscimo de 22% face aos primeiros oito meses de 2015.

Analisando os 12 meses concluídos em agosto deste ano, verifica-se que, “por cada empresa encerrada nasceram 2,2” novas entidades.

Já considerando apenas o mês de agosto, o barómetro indica que foram criadas 2.477 empresas, (um aumento de 5,9% face ao mesmo mês de 2015), que foram encerradas 817 entidades (uma queda de 7,5%) e que outras 179 entraram em insolvência (uma diminuição de 9,6%).

Os setores em que foram criadas mais empresas foram o dos serviços, com 8.153 novas empresas entre janeiro e agosto (-2,9% do que no período homólogo de 2015), o retalho, com 3.621 empresas criadas (-11,9%) e o alojamento e restauração, com 3.139 novas empresas (+3,1%).

Quanto aos setores onde houve mais encerramentos, o dos serviços liderou, com 2.165 empresas fechadas até agosto (-3,9%), seguindo-se o do retalho, com 1.636 encerramentos nos primeiros oito meses do ano (-3%) e o da construção, com 1.010 encerramentos entre janeiro e agosto (-8,3%).

Por outro lado, os setores com maior rácio de nascimentos/encerramentos nos últimos 12 meses foram o da agricultura, pecuária, pesca e caça, onde se verificou a criação de 4,5 novas empresas por cada encerramento e o das atividades imobiliárias (com um rácio de 4,3).

Numa análise territorial, verifica-se que nos últimos 12 meses, Lisboa foi o distrito com maior número de nascimentos de empresas (num total de 7.955 novas entidades, um aumento de 6,9%), mas também com maior número de encerramentos (totalizando os 2.574, o que se traduz uma diminuição homóloga de 1,4%).

No Porto, foram criadas 4.667 empresas entre setembro de 2015 e agosto de 2016 (-6,2%) e foram encerradas 1.552 entidades (-1,5%).