O Observador conta-lhe tudo sobre a empresa offshore do Grupo Espírito Santo (GES) que está na origem das suspeitas de fraude fiscal e de corrupção que são imputadas a Ricardo Salgado.

Como foi criada para remunerar os líderes dos cinco clãs quando a família Espírito Santo regressou a Portugal, como era financiada através dos clientes do BES e da emissão de dívida do GES e como recebeu 200 milhões de euros em 2013 que deviam ter servido para amortizar a dívida colossal do grupo — são apenas alguns dos pormenores desenvolvidos por esta investigação do Observador.

Leia aqui o artigo completo deste Especial do Observador.