440kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

EUA. Estudante baleada numa escola, atiradora suicidou-se. Ameaça de bomba na universidade local

Este artigo tem mais de 5 anos

Uma estudante morreu durante um tiroteio numa escola secundária do oeste do Texas, nos Estados Unidos. A atiradora suicidou-se. Há uma ameaça de bomba na universidade de Alpine.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma estudante foi morta esta quinta-feira após ter sido baleada na Escola Secundária de Alpine, no estado do Texas (Estados Unidos). A informação está a ser avançada pelo jornal My San António e pela página de Facebook do Alpine Avalanche. A identidade da vítima ainda não foi anunciada. A autora do tiroteio suicidou-se e era a única suspeita deste crime.

As autoridades avançam que a vítima morreu já no hospital. Quando foi chamada ao local, os agentes depararam-se com uma rapariga com uma ferida de bala e uma arma próxima dele e supuseram que também ela era uma vítima do tiroteio. Vieram a apurar que a rapariga era a autora do crime: ela baleou uma colega de escola, tendo-se depois suicidado. Entretanto, a vítima correu para a rua, onde foi acudida por transeuntes que a levaram para o centro médio da região. Veio a morrer já no hospital.

De acordo com o Alpine Avalanche, há um terceiro baleado: é um polícia que foi atingido pela bala de um outro agente quando as autoridades foram chamadas ao local. O estado de saúde deste agente é ainda desconhecido, mas está a ser assistido no mesmo hospital que a vítima mortal do tiroteio. O acesso à escola foi bloqueado pela polícia. Menos de mil estudantes frequentam esta escola no oeste do Texas, no seio de uma comunidade com 6.500 habitantes. Os estudantes da escola vão poder sair do estabelecimento assim que as buscas numa igreja de Testemunhas de Jeová próxima ao local terminem.

De acordo com os relatos dados por outros estudantes à CNN, os professores pediram aos alunos para entrarem nas salas de aula e se resguardarem. “Ouvimos alguém a gritar e a correr pelo corredor. Começámos todos a chorar”, conta a fonte do jornal. Pouco depois, a polícia entrou nas salas de aula e ajudou os estudantes a saírem para a rua. “Vimos sangue no chão da cafetaria. Um dos agentes disse-nos para mantermos as mãos na cabeça e sairmos rapidamente para a rua”, recorda.

Entretanto, a Universidade de Sul Ross State, ainda em Alpine também está inacessível a mando das autoridades por causa de uma ameaça de bomba. O alerta foi dado por um indivíduo que está no estabelecimento prisional de Alpine. É o Federal Bureau of Investigation (FBI) que está a investigar o caso.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.