Adquirida, em 2010, pelos chineses da Zhejiang Geely, não é de hoje que a Volvo desenvolve versões de seus modelos especificamente para a China, o maior mercado automóvel do mundo, onde também são produzidas. É o caso do XC Classic, e das versões longas dos S80 e S60 – esta última vendida, igualmente, no mercado norte-americano.

Igual rumo seguirá o recém-lançado S90, modelo considerado decisivo para a marca de Gotemburgo, que a partir do final ano irá ser lançado no mercado chinês numa variante com distância entre eixos longa, produzida em Daqing, no nordeste do país. A novidade é que este S90 longo será igualmente comercializado na Europa, pelo menos a fazer fé nas declarações proferidas numa conferência de imprensa por Yuan Xiaolin, responsável de vendas da Volvo China, citado pelo “Automotive News China”.

Este será mais um passo dado pela casa nórdica no sentido de se posicionar, cada vez mais, como uma alternativa às marcas de prestígio alemãs, tradicionais dominadoras do segmento premium. Fica, agora, por saber a partir de quando pretende a Volvo disponibilizar na Europa e nos EUA esta versão ainda mais imponente do seu novo topo de gama.