Na presença Carlos Tavares, CEO da PSA Peugeot Citroën, foi inaugurada em Chengdu a quarta fábrica da DPAC, a joint-venture que une o Grupo PSA à chinesa Dongfeng, que detém cerca de 14% do capital da empresa francesa. Um passo importante para que seja atingido o seu objectivo de vender anualmente, a partir de 2018, um milhão de automóveis na China e no Sudeste Asiático – um dos pressupostos do plano “Push to Pass” definido sob a orientação do português que preside à direcção do construtor francês.

Esta nova fábrica terá por missão produzir modelos assentes na plataforma EMP2 do Grupo PSA, para as marcas Dongfeng Peugeot, Dongfeng Citroën e Dongfeng Fengshen, principalmente destinados ao segmento dos SUV. A produção iniciar-se-á com o novo Peugeot 4008, a lançar em Novembro na China.

De salientar que, no que já é o maior mercado do automóvel do mundo, as vendas de SUV registaram um crescimento de 53% em 2015, tendo crescido mais 44% no primeiro semestre deste ano, representando actualmente 38,8% do total do mercado chinês. Outro dado importante prende-se com o potencial de crescimento deste mercado asiático, uma vez que, apesar da classe média chinesa ser já a mais numerosa do planeta (prevendo-se duplique em menos de uma década, para cerca de 220 milhões de pessoas), a taxa de motorização daquele país é, ainda, de apenas 75 veículos por cada 1000 habitantes.

Por ocasião desta cerimónia, Carlos Tavares referiu: “Com esta nova fábrica, vamos enriquecer a nossa oferta de veículos nos mercados em crescimento dos SUV e satisfazer as expectativas dos nossos clientes na China. Trata-se de uma etapa importante na implementação do nosso plano ‘Push to Pass’ e na realização dos nossos objectivos: lançar 20 novos veículos na China até 2021 e comercializar mais de 1 milhão de veículos na região a partir de 2018”.