Pelo menos 15 pessoas morreram e 70 ficaram feridas num incêndio numa fábrica no Bangladesh, segundo os últimos dados sobre este acidente e cujas vítimas ainda poderão aumentar.

A informação dos 15 mortos, que atualiza o número de 10 vítimas mortais inicialmente dado, está a ser noticiado pelas agências de informação internacionais que referem que 11 corpos foram retirados da fábrica e quatro feridos morreram já no hospital.

No entanto, é provável que o número de vítimas ainda aumente, uma vez que as autoridades suspeitam que muitos trabalhadores tenham ficado presos no edifício.

O cirurgião responsável do Hospital de Tongi, Parvez Mia, disse citado pela France Presse que os feridos com gravidade estão a ser transportadas para hospitais na capital do país, Daca.

“Muitos deles estão em estado muito crítico”, afirmou.

Cerca de 100 pessoas estavam a trabalhar na fábrica quando as chamas se propagaram pelo edifício de quatro andares, após uma explosão na sala de caldeira. A fábrica está situada na cidade industrial de Tongi, a norte de Daca.

O incêndio ainda não está sob controlo nesta fábrica que, segundo a France Presse, produz e imprime embalagens de plástico para alimentos e bens domésticos pequenos. Já a agência Efe fala numa fábrica têxtil.

Incêndios e outros acidentes graves são comuns em fábricas no Bangladesh, sobretudo na indústria do vestuário, uma vez que este país é o segundo maior exportador de vestuário do mundo.

Em 2013, morreram 1.100 trabalhadores no complexo têxtil Rana Plaza.

Já segundo dados do departamento dos bombeiros Bangladesh, incêndios em fábricas de vestuário caíram de 250 em 2012 para apenas 30 em 2015, e sem mortes naquele ano.