Dado a conhecer no já distante ano de 2005, o Bentley Flying Spur tem-se mantido como um dos modelos de maior longevidade da marca britânica, recebendo agora uma nova versão mais desportiva, luxuosa e potente. Chama-se Flying Spur W12 S e é o Bentley de quatro portas mais rápido de sempre. Mas, já lá vamos.

Tendo na base muitas das soluções a que recorre também o Volkswagen Phaeton, o Bentley Flying Spur W12, cuja base é um 12 cilindros 6,0 litros twin-turbo, passa a dispor de uma versão S, mais desportiva e idêntica à já estreada na motorização V8 4,0 litros.

No caso do Flying Spur W12, além da adopção do “S” e de várias das soluções estilísticas semelhantes às utilizadas no V8 S, que lhe conferem uma imagem exterior mais jovem e desportiva, encontram-se novos revestimentos interiores, ainda mais exclusivos, a par de um equipamento de série a integrar muitas das soluções que tradicionalmente são disponibilizadas apenas como opcionais.

Em termos técnicos, o W12 S recebe não só o mesmo sistema de transmissão estreado no coupé desportivo Continental GT Speed, como um aumento de potência e de binário no já conhecido bloco W12.

Resultado de alterações operadas pelos engenheiros da marca britânica em alguns componentes, o 12 cilindros passou a debitar 635 cv de potência e 820 Nm de binário, contra os 625 cv e 800 Nm da versão dita normal.

Conjugado com uma caixa automática de oito velocidades e um sistema de tracção integral que distribui o binário na proporção 40:60, este W12 mais potente permite ao Flying Spur S acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 4,5 segundos, ao mesmo tempo que a velocidade máxima anunciada passou dos anteriores 320 para 325 km/h. Facto que converte o Flying Spur W12 S no primeiro sedan quatro portas da Bentley a ultrapassar a barreira dos 320 km/h. Mesmo com um peso de, praticamente, duas toneladas e meia.

Posicionando-se no topo da oferta da Bentley, parece certo que o preço final deste modelo dificilmente fique abaixo dos 222 mil euros. Embora a marca britânica não tenha avançado ainda nenhum valor, a verdade é que o W12 “normal” não fica por menos de 197 mil euros. E sem opcionais.