Comida

Tudo bons cabazes. De frutas e legumes, do campo para a cidade

779

Voltar de férias é, em muitos casos, voltar a comer as frutas e legumes sensaborões que se vendem nos supermercados. Mas não precisa de ser assim, basta encomendar um destes cabazes.

Frutas e legumes diretamente do campo, entregues em casa (ou perto)? É possível, basta ler este artigo.

Getty Images/iStockphoto

Autor
  • Tiago Pais
Mais sobre

Visitar a secção de frescos da maioria dos supermercados é, ou pode ser, uma experiência deprimente, tal o ar desenxabido das frutas e legumes que povoam as respetivas prateleiras. E mesmo quando estas se apresentam coloridas e apetecíveis é bem possível que seja apenas efeito estético — quem nunca tentou espremer uma laranja que, apesar de bojuda e luzidia, teima em não deitar sumo?

Mas há alternativas. E nem sequer dão tanto trabalho ou custam tanto dinheiro como se possa pensar. Por todo o país há redes de pequenos produtores — nem todos com certificação biológica, mas todos adeptos das boas práticas agrícolas — que disponibilizam cabazes de diversos tamanhos e conteúdos para entrega ao domicílio ou levantamento em locais específicos. Cabazes esses compostos por produtos de época, que não andaram a passear congelados entre continentes, e que foram cultivados de forma natural, cujo sabor, no prato, faz-se notar. E os preços? Variam, como em tudo, mas podem ser uma agradável surpresa.

Mercado Saloio

www.mercadosaloio.pt; 91 766 6939; encomendas@mercadosaloio.pt

O que é? O Mercado Saloio une uma rede de pequenos produtores da chamada zona saloia, cujos produtos são entregues em seis concelhos da Grande Lisboa. Têm também uma vertente social e de estímulo à reciclagem que vale a pena conhecer.
De onde vêm os produtos? Tal como o nome indica, os produtos vêm da tal zona saloia, a Oeste de Lisboa.
O que entregam? Frutas e legumes de época bem como alguns extras: pão, ovos biológicos ou queijos, entre outros.
Onde entregam? Em morada a definir pelos clientes, num dos seis concelhos da Grande Lisboa que estão abrangidos. Quem quiser poupar 1€ pode recolher o cabaz na Mercearia do Campo, em Campo de Ourique.
Quanto custa? O cabaz da semana (cerca de 5 kg) custa 13€. Há um cabaz só de fruta pelo mesmo preço e ainda uma série de produtos extra que podem ser acrescentados.
Como me inscrevo/encomendo? Através da loja do Mercado.

MERCADOSALOIO1

O Mercado Saloio nasceu em 2012 e, atualmente, já chega a seis concelhos da Grande Lisboa. (foto: © Divulgação)

Prove

www.prove.com.pt; 21 233 7930; prove@prove.com.pt

O que é? O nome não é apenas um convite: também é a união das primeiras letras dos verbos promover e vender. E é esse o objetivo deste projeto que une 100 produtores de várias regiões do país, que desta forma conseguem chegar de forma mais direta aos consumidores.
De onde vêm os produtos? O projeto começou em Palmela e Sesimbra, em 2006, mas atualmente está presente em quase todos os distritos do território continental, com raras exceções.
O que entregam? Produtos hortofrutícolas da época. Ao fazer a inscrição, o cliente pode selecionar quais os produtos que nunca quer receber.
Onde entregam? Há 45 locais de entrega distribuídos por todas as regiões em que há núcleos de produtores.
Quanto custa?
Os preços variam conforme as regiões e o tamanho dos cabazes. Mas para se ter uma ideia, um cabaz de 5/6 quilos fica, em média, por 10€.
Como me inscrevo/encomendo? No site do Prove.

Aromas da Horta

www.aromasdahorta.pt; 91 385 1129 / 91 830 5295; aromas.horta@gmail.com

O que é? Uma quinta onde, inicialmente, se produziam apenas morangos. A cultura alargou-se a outros produtos a partir de 2008, altura em que os seus responsáveis começaram a distribuir cabazes completos.
De onde vêm os produtos? Os produtos são locais: a quinta fica na zona do Montijo, distrito de Setúbal.
O que entregam? Frutas, legumes e ervas aromáticas. Também vão tendo outros produtos. Esta semana, por exemplo, há broa com e sem passas.
Onde entregam? Na morada definida pelo cliente, em Lisboa e na Margem Sul: Almada, Seixal, Corroios, Barreiro, Marisol, Montijo, Moita e Alcochete.
Quanto custa? Há vários cabazes disponíveis. O principal é o AgroCabaz, que custa 15€ e pesa cerca de 10/12 kg, com 8/10 kg de legumes e 2/2,5 kg de fruta. O MiniCabaz é composto exclusivamente por legumes e custa 7,50€. O FrutiCabaz é composto, no mínimo, por 4 variedades de fruta, com 3,5 kg de peso, e o preço começa nos 5€ mas pode variar. É ainda possível, dependendo da época, pedir um cabaz só de citrinos.
Como me inscrevo/encomendo? Por email ou telefone (contactos em cima) sempre com 24h de antecedência, no mínimo.

Dona Horta

www.donahorta.pt; 262 507 440 / 91 370 5856 / 91 792 4520; cabaz@donahorta.pt

O que é? Um projeto de entrega de produtos frescos sediado no Bárrio, perto de Alcobaça, que trabalha de perto com pequenos produtores — chamam-lhes os Heróis do Campo. É possível conhecê-los no site. Têm também um blogue, onde se pode ficar saber o que a terra vai dando de novo.
De onde vêm os produtos? A maioria dos produtos vem da zona Oeste, ao redor de Alcobaça. Mas também há, por exemplo, fruta algarvia.
O que entregam? Produtos hortofrutícolas da época. O cliente pode selecionar produtos extra-cabaz ou trocar uns que não queira por outros da sua preferência.
Onde entregam? Entregam semanalmente em Alcobaça, Caldas da Rainha, Lisboa, Leiria, Marinha Grande e Nazaré, em locais predefinidos.
Quanto custa? Há dois cabazes disponíveis: um médio, com 6 a 8 variedades de produtos, que custa 8€ e outro grande, com 8 a 10 variedades, que custa 10€.
Como me inscrevo/encomendo? No site da Dona Horta.

Pede Salsa

www.pede-salsa.com; 92 911 9323; geral@pede-salsa.com

O que é? Dois irmãos, Rodrigo e Ana Esteves, são os mentores deste projeto, que distribui cabazes de legumes, frutas e ervas aromáticas, além de permitir a compra de outros produtos, todos eles nacionais. No site é ainda possível encontrar receitas diversas.
De onde vêm os produtos? Rodrigo gere um pequeno terreno no Monte da Caparica, de onde vêm alguns dos produtos. A oferta é complementada por pequenos produtores da região saloia e por outros da zona da Arrábida.
O que entregam? Frutas, legumes, ervas aromáticas, frutos secos, pão, bolos secos, mel, doces e conservas.
Onde entregam? Entregam semanalmente na morada indicada pelo cliente nos concelhos de Lisboa, Odivelas, Oeiras, Cascais, Sintra, Almada e Seixal.
Quanto custa? Os cabazes semanais custam 10€ (4,5 kg), 14€ (7 kg) ou 24€ (12 kg). Há a possibilidade de acrescentar items ou de fazer um cabaz personalidade (mínimo 16€).
Como me inscrevo/encomendo? No site Pede Salsa.

Horta à Porta

www.hortaaporta.com; 93 967 5399 / 91 312 0474; info@hortaaporta.com

O que é? Existe desde 2003 e foi uma das primeiras empresas a apostar na produção e entrega ao domicílio de produtos de agricultura biológica.
De onde vêm os produtos? Todos os produtores da Horta à Porta têm certificação de produção biológica e vêm, sobretudo, das zonas Norte e Centro. De Celorico de Basto a S. Pedro do Sul e de Famalicão à Lourinhã.
O que entregam? Cabazes de legumes a que se podem juntar frutas, ervas aromáticas, alguns produtos de mercearia e até plantas frescas ou secas para infusão.
Onde entregam? Na zona do Grande Porto, em morada a definir pelo cliente.
Quanto custa? O preço dos cabazes vai dos 10€ (4 produtos) aos 27€ (12 produtos).
Como me inscrevo/encomendo? No site Horta à Porta.

Quinta do Arneiro

www.quintadoarneiro.pt; 91 766 3556 / 261 961 219; devoltaahorta@quintadoarneiro.com

O que é? Uma quinta familiar que desde 2007 se dedica à agricultura de produção biológica. Além dos cabazes, que entregam ao domicílio, também fornece várias lojas e supermercados. Na quinta há ainda uma mercearia e um restaurante, que abriu portas há um par de meses.
De onde vêm os produtos? Da Quinta do Arneiro, precisamente, que fica na freguesia da Azueira, no concelho de Mafra.
O que entregam? Frutas, legumes, ervas aromáticas e produtos da mercearia, que são feitos na quinta, com os excedentes da produção.
Onde entregam? Fazem entregas ao domicilio nos concelhos de Mafra, Lisboa, Cascais, Oeiras, Sintra, e em algumas localidades dos concelhos de Odivelas, Loures, Amadora, Alcochete, Montijo, Barreiro, Almada, Costa da Caparica, Torres Vedras. As zonas de distribuição podem ser consultadas aqui. Os cabazes também pode ser levantados, neste caso com 10% de desconto, nos mercados biológicos do Campo Pequeno, Príncipe Real ou Cascais, que acontecem aos sábados entre as 09h e as 14h.
Quanto custa? De 20€ (cabaz pequeno, 6 vegetais + 3 frutas) a 30€ (cabaz grande, 7/8 vegetais + 4 frutas + 1 extra).
Como me inscrevo/encomendo? Registando-se na loja online.

QUINTAARNEIRO11

Exemplo de um cabaz da Quinta do Arneiro.
(foto: © Divulgação)

Hortas da Cortesia

www.hortasdacortesia.com; 21 961 6068 / 93 346 8212; hortasdacortesia@gmail.com

O que é? Um projeto familiar em que se usa o mínimo de produtos na terra, nem sequer aqueles autorizados pela agricultura biológica (à exceção do enxofre).
De onde vêm os produtos? As hortas que alimentam os cabazes ficam na zona de Sintra, uma na Cortesia, perto de Assafora e outra em Bolelas, junto a São João das Lampas. Também disponibilizam fruta, legumes e pão de outros pequenos produtores.
O que entregam? Produtos hortofrutícolas variados. Todos os domingos, é enviada uma lista com os produtos disponíveis a quem encomenda um ou mais cabazes.
Onde entregam? Lisboa, linhas de Sintra e Cascais, Almada e Costa da Caparica
Quanto custa? Há um cabaz grande por 33€, com cerca de 10/12 kg, e outro mais pequeno, o semanal, por 19€, com cerca de 5/6 kg. Também se pode encomendar diretamente da lista de produtos (mínimo de 7€ de encomenda).
Como me inscrevo/encomendo? Por email ou telefone (contactos em cima).

Fruta Feia

frutafeia.pt; info@frutafeia.pt

O que é? Uma cooperativa que visa evitar o desperdício, promovendo o consumo de frutas e legumes que são rejeitadas pelas superfícies comerciais por não terem o formato, cor e calibre por estas desejados.
De onde vêm os produtos? De uma rede de pequenos produtores que se estende da Grande Lisboa ao Grande Porto.
O que entregam? Frutas e hortaliças ditas feias.
Onde entregam? Semanalmente, os cabazes devem ser recolhidos nas delegações da rede Fruta Feia. Para já, há apenas três delegações em Lisboa e duas no Porto.
Quanto custa? A cesta pequena custa 3,5€. Tem 3/4 kg, e 7 variedades de produtos. A cesta grande custa 7€, pesa entre 6 e 8 kg e traz 8 variedades de produtos.
Como me inscrevo/encomendo? No site Fruta Feia. Atenção: atualmente não há vagas nas delegações de Lisboa, apenas nas do Porto. Quem quiser inscrever-se em Lisboa terá de ficar em lista de espera.

Quinta da Pedra Branca

quintadapedrabranca.pt; 261 968 012 / 967 202 263; info@quintadapedrabranca.pt

O que é? O projeto da família Soler, que se mudou de Lisboa para a aldeia de Monte Gordo, perto de Mafra, onde fica este terreno com cinco hectares. O site funciona, sobretudo, como loja online e tem, também, várias receitas.
De onde vêm os produtos? Da quinta, na sua grande maioria.
O que entregam? Cabazes compostos por produtos hortofrutícolas e ervas aromáticas a que se podem juntar uma série de outros: pão, ovos, mel, compotas etc.
Onde entregam? Em morada a definir pelo cliente nas zonas de Lisboa, Torres Vedras, Sobral de Monte Agraço, Mafra, Ericeira, Linha de Sintra e Linha de Cascais. As encomendas também pode ser levantadas no Mercado Biológico de Loures ou na própria Quinta da Pedra Branca.
Quanto custa? Há cabazes de 5, 7 e 9 kg, cujos preços vão dos 15€ aos 25€.
Como me inscrevo/encomendo? No site da Quinta da Pedra Branca.

Quinta da Areia

quintadaareia.pt; facebook.com/quintadaareia; 967 304 340; quintadaareia@gmail.com

O que é? Uma quinta de agricultura biológica com uma extensão de 40 hectares, uma biodiversidade assinalável, e vista para a praia.
De onde vêm os produtos? Da própria Quinta da Areia, que fica junto à Praia Azul, em Santa Cruz, na freguesia da Silveira, concelho de Torres Vedras.
O que entregam? Frutas e legumes diversos, todos de produção biológica. Os produtos do cabaz podem ser trocados por outros que estejam na lista semanal, enviada à quarta-feira.
Onde entregam? As encomendas devem ser levantadas todos os sábados entre as 10h e as 13h30 na banca Quinta da Areia no Mercado Agrobio do Campo Pequeno ou na Praça de Santa Cruz.
Quanto custa? O cabaz custa 13€.
Como me inscrevo/encomendo? Por email ou telefone (contactos em cima).

Bio em Casa

www.bioemcasa.com; Rua do Campo Lindo, 273 (Porto); 93 115 8428

O que é? Uma mercearia biológica que também tem uma pequena quinta em Leça do Balio e que entrega cabazes ao domicílio na região do Grande Porto.
De onde vêm os produtos? Os responsáveis garantem que “95% dos produtos são trazidos por agricultores biológicos portugueses e a maioria, locais (Penafiel, Marco de Canavezes, Viseu ou Gaia, por exemplo).”
O que entregam? Produtos hortofrutícolas, em cabazes predefinidos ou ao quilo, o produtos de mercearia variados, todos eles biológicos, como pão ou azeite.
Onde entregam? Nos seguintes concelhos: Porto, Matosinhos, Maia, Vila Nova de Gaia, Gondomar e Valongo. Os cabazes podem ser recolhidos na loja gratuitamente.
Quanto custa? Há cabazes de vários tamanhos, cujos preços vão dos 15€ (1-2 pessoas) aos 30€ (mais de 4 pessoas).
Como me inscrevo/encomendo? No site Bio em Casa.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)