Die Meister
Die Besten
Les grandes Équipes
The Champions!

É quarta-feira. Em Madrid. O Sporting voltará a escutar o hino da Liga dos Campeões. E logo diante do clube que venceu a “orelhuada” na última época, o Real Madrid. Antevendo o jogo, o jornal espanhol Marca, afeto aos Merengues, resolveu entrevistar o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, o homem que — lê-se no jornal — “mudou o Sporting”. Em Espanha poucos sabem quem é Bruno de Carvalho. Poucos sabem que é um presidente mais presente do que o habitual. E “presente” no relvado, ele que se senta no banco de suplentes. Foi isso que primeiro na Marca se destacou: a opção por Bruno se sentar no banco. “Eu prefiro saber tudo o que se passa. Lá em baixo [no banco de suplentes] sabe-se tudo o que se passa. Prefiro estar lá; inteiras-te melhor de tudo, vives o futebol”, explicou Bruno de Carvalho.

A Marca diz que o clube de Alvalade “parece outro”, referindo-se ao Sporting “endividado” antes de Bruno de Carvalho e ao Sporting de Bruno, que voltou a disputar o título com Benfica e FC Porto, que faturou milhões e milhões no último mercado de transferências. Sim, muito mudou. Mas o presidente quer mais. E graceja: “Ainda falta mudar os extintores [vermelhos]. Já estamos a tratar disso. Aqui nem os boxers podem ser vermelhas.”

Por falar em vermelho, perguntou-se a Bruno de Carvalho se o Sporting era “o Atlético de Madrid português” — por ser um clube histórico, mas que tem vencido pouco nos últimos anos. Bruno discorda: “Não quero fazer comparações. Que ninguém no Atlético se ofenda — tenho uma grande relação com o clube. Mas nós temos que saber onde estamos. Infelizmente, devido a uma má direção no clube, levámos muito tempo sem estar onde devíamos. O Sporting chegou a vencer oito ligas a cada dez. Não pode estar agora a ganhar a cada 10 ou 20 anos.”

Outra coisa que Bruno Carvalho quer ver alterada no Sporting é o nome do clube. Como assim? Não quer que na Europa se refiram ao Sporting como “Sporting de Lisboa”. “Isso não existe! Esse clube nunca existiu. O clube chama-se Sporting Clube de Portugal. Ou, quanto muito, Sporting de Portugal. É como se eu te chamasse Mario em vez de Sergio [Fernández, que fez a entrevista a par de Juan Ignacio Gallardo]. Este é o nome do Sporting há 110 anos”, atirou.

Ronaldo. O bom filho à casa torna?

Bruno Carvalho, à Marca, fez também a antevisão do Real Madrid-Sporting de quarta-feira, no Santiago Bernabéu. “É uma sensação especial participar na Champions. O nosso objetivo é estar sempre presente nela. E este [Bernabéu] é um estádio mítico. Também vai ser muito bonito receber o Real no nosso estádio.” E ambições? Vencer? “O que queremos é que todos desfrutem do jogo. Estamos super motivamos por estar na Champions.”

Por fim, falou-se de Cristiano Ronaldo. “É um prazer para todos, Sporting e Ronaldo. Viu-se a reação dele quando soube que o Sporting tinha calhado no mesmo grupo que o Real Madrid. A nossa reação foi igual. Vai ser especial: para nós que jogamos contra um dos nossos e para ele que vai jogar contra a equipa que o formou.” Mas Bruno de Carvalho também confidenciou um desejo. Não para já. “Gostava muito que o Ronaldo voltasse ao Sporting. Estamos a fazer um esforço muito grande para que os jogadores formados no Sporting regressem ao clube. Aconteceu isso com o Nani. Gostava muito que ele [Cristiano Ronaldo] terminasse a carreira no Sporting. O Ronaldo é um embaixador do Sporting no mundo”, lembrou.